Ir para o conteúdo

quarta-feira, 22 de maio de 2024

Artigos

O Amor é o segredo de nossa felicidade

“Permanecei no meu amor” é a primeira exigência que Jesus faz aos discípulos para que possam produzir frutos. Não se trata apenas de viver numa religião, mas de viver no amor com que Jesus nos ama, o amor que Ele recebe do Pai. Ser cristão não é em primeiro lugar um assunto doutrinal, mas uma questão de amor.

Permanecer no amor de Jesus não é algo teórico. Consiste em “guardar seus mandamentos” que Ele mesmo resume no amor fraterno: “Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei”.

Jesus apresenta o mandamento do amor como uma fonte de alegria: “Digo-vos isto para que minha alegria esteja em vós e vossa alegria seja completa”. Quando falta entre nós o verdadeiro amor, perdemos a alegria.

Jesus diz: “Como o Pai me amou, assim eu vos amei: permanecei no meu amor”. Trata-se de uma afirmação carregada de mistério e de promessa, é a chave do cristianismo. Tocamos aqui no coração da fé cristã, o critério para discernir a verdade. Só “permanecendo no amor” podemos caminhar na verdadeira direção. Esquecer este amor é perder-nos, entrar por caminhos não cristãos, deformando tudo e desvirtuando o cristianismo pela raiz.

Ao despedir-se dos seus discípulos, Jesus sabe que eles têm dificuldade de amar-se mutuamente. Jesus os vê discutindo entre si para obter os primeiros lugares. O que será deles?

As palavras de Jesus adquirem um tom solene: “Este é o meu mandamento: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei”. Jesus não quer que seu modo de amar desapareça entre os seus. Se um dia o esquecerem, ninguém poderá reconhecê-los como discípulos seus.

Jesus tem um modo inconfundível de amar. É muito sensível ao sofrimento das pessoas. Não pode passar ao lado de quem está sofrendo e ficar indiferente, como foi quando se encontrou, na entrada da aldeia de Naim, com o enterro de um jovem, filho único acompanhado por sua mãe que o levava em prantos para a sepultura. Do íntimo de Jesus brota seu amor por aquela desconhecida: “Mulher, não chores”. Quem ama como Jesus vive aliviando o sofrimento e secando lágrimas.

Os evangelhos lembram em diversas ocasiões como Jesus captava com seu olhar o sofrimento das pessoas. Olhava-as e se comovia: via-as sofrendo ou abatidas, como ovelhas sem pastor. Rapidamente se punha a curar as pessoas mais enfermas e alimentá-las com suas palavras. Quem ama como Jesus, aprende a olhar os rostos das pessoas com compaixão.

São João da Cruz, o Doutor místico numa de suas máximas, diz: “No entardecer da vida seremos julgados pelo amor, por isso ama como Deus quer ser amado”. No amor está a nossa salvação, no amor está a nossa alegria. O amor é o segredo da nossa felicidade.

 

Por: Dom Milton Kenan Jr

Compartilhe: