Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

O adeus que não esperei

Todo começo tem um fim, desde o primeiro choro, no nascimento passamos por alegrias, descobertas, tristezas, dúvidas, frustrações sentimentos esses que fazem parte de nós nos
Acompanhando na caminhada, se desenvolvendo e criando experiências. Bagagem da vida, é feita de superações, somos desafiados todos os dias e o que nos mantém de pé é a fé que nos move a continuar. É preciso reflexão, a todo momento para tomada de decisões e atitudes, criar vínculos, amizades, ter boa relação com a família torna a trajetória menos pesada visto que necessitamos uns dos outros para enfrentar as batalhas. Muitas vezes as partidas não são esperadas e quando vem destrói o coração de uma maneira que traz arrependimento por não ter dado aquele braço diferente ou ter dado mais valor.
Que possamos ter consciência de nutrir a vida, de forma que o último suspiro seja de missão cumprida. É viver intensamente, como se fosse uma despedida.
Não falo de dor, mas de amor, de reciprocidade, de compreensão, de união …. É sobre a Rosa querida, “Rosa miniatura tão pura a formusura, nasceu assim tão bem pra mim, rosa rasteira também verdadeira cresceu a roseira tão perto de mim. Rosa bela encontrou o amor a sua espera, seu amor sem fim, e hoje assim sorri por lutas percorri, trajetória longa tive meus espinhos, mas com meus passinhos cumpro minha missão, Deus vem então para buscar a flor que nascerá em um novo jardim “.

 

 

Natália Macedo,
escritora e professora

Compartilhe: