Ir para o conteúdo

terça-feira, 30 de novembro de 2021

Artigos

Novembro Roxo: fisioterapia na prematuridade

No Brasil, a taxa de nascimentos prematuros é considerada alta, com cerca de 11% do total de nascimentos por ano. O parto prematuro é aquele que ocorre ao menos três semanas antes da data prevista. Isso significa que aproximadamente 300 mil crianças dos cerca de três milhões de nascimentos são prematuras. Em relação ao cenário mundial, o Brasil, ocupa o nono lugar em número absoluto de partos prematuros, aumentando portanto, a importância da atuação precocemente e multiprofissional nesta área.
Segundo a Organização Mundial da Saúde, um bebê é considerado prematuro quando o parto ocorre antes de 37 semanas completas de gestação e pode ser subdividido em: prematuro extremo (menos de 28 semanas de gestação), muito prematuro (entre 28-31 semanas) e prematuro moderado (32-36 semanas). Vários fatores podem levar ao nascimento precoce, mas os principais são doenças crônica nas mães (como hipertensão, diabetes e cardiopatia), idade avançada, gravidez múltipla ou á formações nos bebês.
A prematuridade constitui o principal fator de mortalidade neonatal e de elevado número de sequelas neurológicas, entretanto, o aprimoramento da tecnologia e a melhora nos cuidados estão aumentando a taxa de sobrevivência de recém-nascidos prematuros, e atualmente bebês nascidos com 22 semanas podem sobreviver. Por outro lado, o nascimento precoce aumenta o risco de alterações de saúde e desenvolvimento, como mudanças nos padrões de crescimento, atrasos no desenvolvimento motor, sensorial e cognitivo, além de problemas emocionais. Essas crianças também apresentam risco aumentado de evoluírem com condições crônicas, tais como, diabetes tipo II e doenças cardiovasculares.
O mês de novembro é considerado o mês internacional de sensibilização para a prematuridade e tem como objetivo alertar sobre o crescente número de partos prematuros, como preveni-los, e informar a respeito das consequências do nascimento antecipado para o bebê, para sua família e para a sociedade. A cor roxa é usada para simbolizar o mês de novembro e representa a sensibilidade e a individualidade, que são características dos bebês prematuros. Deste modo, a campanha Novembro Roxo é celebrada durante todo o mês, mas concentra sua fundamental ação no dia 17, o Dia Mundial da Prematuridade.
Os cuidados da fisioterapia para os bebês que chegam semanas antes do esperado está se tornando cada vez mais importante à medida que as pesquisas revelam mais sobre o desenvolvimento funcional e estrutural do organismo. Os objetivos do tratamento são inúmeros e variados, mas de maneira geral é proporcionar um ambiente enriquecido e estímulos adequados para que o bebê prematuro atinja seu máximo potencial motor, cognitivo, social e comportamental. O acompanhamento dos bebês prematuros pelo fisioterapeuta especializado é fundamental para garantir um desenvolvimento sensório-motor adequado. Além disso, os bebês se beneficiam do tratamento respiratório que o fisioterapeuta pode oferecer.
Os primeiros 1000 dias de vida da criança (período de gestação até aos 2 anos), são caracterizados pela fase mais importante para a maturação neurológica, devido à alta capacidade que o cérebro possui de realizar mudanças em suas propriedades estruturais e funcionais em resposta às mudanças do ambiente. Por isso, o ideal é que o seguimento seja iniciado logo nos primeiros meses de vida, para o melhor aproveitamento do poderoso cérebro do bebê e suas possibilidades.

Dr. Everton Horiquini
Barbosa
Professor da Faculdade Barretos
Fisioterapeuta Neurofuncional
Membro da Sociedade Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional – ABRAFIN

Compartilhe: