terça-feira, 20 de outubro de 2020

Artigos

Nosso local de refúgio mental pode estar comprometido

A Região dos Lagos é o cartão postal da cidade de Barretos, nos finais de semana, em um começo de manhã ou no final de uma tarde é bem provável que você encontre pessoas desfrutando da natureza e do bem estar que somente aquela região pode proporcionar aos visitantes e munícipes, é um verdadeiro espaço para o refúgio mental e sossego de quem aprecia a as belezas naturais. São várias as atividades a serem feitas como pesca, caminhadas, lazer e refeições além dos eventos que acontecem ao longo do ano.
No entanto, quem passou pela Região dos Lagos nessa ultima semana pode observar a coloração esverdeada e um odor muito forte de peixe morto, além disso era possível ver urubus e aves carniceiras próximo as imediações dos lagos, em muitos pontos era notório enxergar os peixes mortos. Isso se dá por conta da proliferação de algas, assim como as plantas elas também necessitam de sol e nutrientes como nitritos e nitratos que podem estar dissolvidos na água.
Em épocas secas muitos sedimentos podem ser acumulados em cursos d’água que compõem o córrego do Aleixo em lagoas e rios anteriores a Região dos Lagos, com a chuva que ocorreu nesta última semana mesmo que em pequenas proporções foi o suficiente transportar esses nutrientes em abundância naquele local e como consequência o nível de oxigênio na água pode ter diminuído provocando a morte de peixes.
O acompanhamento deve ser realizado diariamente e algumas soluções podem ser estudadas a curto prazo como ajustes no PH por meio de produtos químicos e algicidas além da oxigenação gradativa por meio de aeradores mecânicos. A tendência é que com a volta dos períodos chuvosos a água volte a se normalizar naturalmente e a preocupação que tanto assola os frequentadores possa ser resolvida, trazendo de volta a harmonia e as boas energias de um local tão bonito como a região dos lagos.

Leonardo Vieira
Biólogo Pós Graduando em Avaliação de Impactos Ambientais

Compartilhe: