Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

No tempo do Advento somos lembrados: “Não sabeis o dia nem a hora”

O Ano Litúrgico, na Igreja, não coincide com o ano civil. Este se inicia nos dias primeiro de janeiro; o Ano Litúrgico, no primeiro domingo do Advento que, neste 2023, ocorre amanhã, dia 3. O Tempo do Advento é constituído por quatro domingos, portanto serão nos dias 3, 10, 17 e 24 sendo que, neste dia 24, é somente até início da tarde, quando passamos a celebrar a Vigília do Natal.

Um informação que a Igreja nos passa, e é muito importante, é a seguinte: “O tempo do Advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Por este duplo motivo, o tempo do Advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa” (Normas sobre o Ano Litúrgico e o Calendário – NALC, n. 39).

Assim disposto, ressaltem-se essas duas características: primeiro, é sim uma preparação para a solenidade do Natal, mas tem que ser uma preparação religiosa, espiritual, meditativa, de modo que não se torne uma expectativa paganizada, ou seja, com mais preocupações nas iguarias e bebidas a serem preparadas para essa noite ou no dia, além daqueles impulsos consumidores despertados nas pessoas pela volúpia do comércio e indústria que aguarda lucros vultosos nessa época do ano.

A outra característica, destacada no texto acima, é ainda mais importante: a espera da segunda vinda de Cristo, no fim dos tempos. Pode acontecer que algumas pessoas, sem uma formação adequada sobre a História da Salvação e os projetos divinos para a humanidade, permaneçam um tanto equivocadas sobre as festividades natalinas, achando que se trata do aniversário de Jesus, uma pessoa que, às vezes, é até desconhecida por aqueles que isso pensam comemorar. E o Natal não é isso.          O Natal nem é a mais importante festa da cristandade. Sabemos que a maior solenidade dos cristãos é a Páscoa, a Ressurreição de Jesus.

Hoje queremos apenas destacar que, a partir desse domingo, precisamos dar uma atenção especial naquilo que de fato se caracteriza esse tempo do Advento, palavra que significa “vinda”. Jesus já teve a sua primeira vinda, humanamente, há dois mil anos. Voltou aos céus, vitorioso, glorificado, onde assumiu novamente todo o poder e glória. Mas Ele afirmou categoricamente que virá uma segunda vez, no fim dos tempos – que não sabemos quando e como será -, para julgar os vivos e os mortos.

O tempo do Advento é por isso um convite à conversão, para que permaneçamos vigilantes, apreensivos, porém não deixa de ser uma expectativa alegre porque Ele tudo irá renovar.

Compartilhe: