Ir para o conteúdo

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Artigos

Nivaldo Gomes – o arquiteto e amigo

Caros leitores,
Hoje vou falar de uma pessoa incrível e amiga, que era Nivaldo Gomes. Ele, infelizmente, nos deixou para viver ao lado do PAI, no dia 7 de março deste ano, aos 89 anos. A sua vida tem várias facetas, que tentarei descrevê-las ao longo deste artigo e exprimir minha admiração por ele. Destaco o seu amor pela família, a sua vida profissional e sua dedicação à ‘Os Independentes’.
Atuante, ele cumpriu o seu papel na sociedade. Nivaldo era um apaixonado por futebol e chegou a jogar nas categorias de base do Barretos Esporte Clube e, mais tarde, a sua paixão, o ‘Diabolic’, o mais famoso time de futebol do Grêmio. Além disso, ele nos deixou um legado de honestidade, sabedoria e um número expressivo de obras arquitetônicas, em Barretos e região, cuja preservação e memória das mesmas são necessárias.
Nivaldo Gomes nasceu a 13 de julho de 1933, na cidade de Viradouro, SP, filho de Flausino Gomes Ferreira e de Idalina Bruchini Gomes, dos quais fui vizinho na rua 22. Mudou-se, ainda menino, com sua família para Barretos, em 1940. Aqui estudou no 1º Grupo Escolar de Barretos, hoje, EE Dr. Antonio Olympio. Em 1949, fez o Curso de datilografia com sua futura sogra, sra. Zelis Duarte Fröner e, somente em 1953, aos 22 anos, em São José dos Campos, concluiu o Curso Científico. Em 1977, casou-se com Marta Maria Fröner, cujo matrimônio deu a ele os seguintes filhos: Nivaldo Júnior, Renata Bárbara, Heloisa, Luciana e Marcelo. Em 1949, foi morar, por algum tempo em Santo André, onde aprendeu desenho arquitetônico. Em 1958 passou a cursar Arquitetura na Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, o qual conclui em 1962, porém, recebeu o diploma, somente em 1963, por causa de uma dependência.
Em sua vida profissional, como relata em sua autobiografia, diz que a primeira casa que ele projetou foi em 1964, em Barretos, para o médico dr. José Eberle Martins, uma residência na rua 26. Daí para frente foram inúmeros projetos arquitetônicos, entre eles: em Barretos, Ginásio de tênis do Grêmio; Casa do Criador, no Recinto Paulo de Lima Corrêa; pórtico de acesso ao Rio das Pedras, pela Rodovia Faria Lima; Templo da Loja Maçônica Fraternidade Paulista; a famosa casa redonda do ex-prefeito Christiano Carvalho, hoje Hospital São Jorge; Memorial do Peão de Boiadeiro; Centro de Eventos – Berrantão; várias melhorias na Praça de Esportes do Grêmio e sede central; residência do jornalista e acadêmico da ABC, João Monteiro de Barros Filho, no bairro Primavera, em parceria com Mário Basso; Monumento no Parque do Peão, a famosa Roseta, em parceria com Cesário Ceperó e Pedro Perozzi; Monumento ao Touro Bandido, em parceria com o artista plástico Juvenal Irene; em Guaíra: Parque permanente de Feiras e Exposições; Associação Atlética Banco do Brasil (AABB); Grêmio 18 de maio; prédio do Correio; Ampliação do Clube Maracá; Santa Casa de Misericórdia, em parceria com Mário Basso; Paço Municipal, Câmara Municipal e Casa da Cultura, em parceria com Willi Pecher; em Colina: AABB.
Foi membro de diversas entidades, como o NUB – Núcleo dos Universitários Barretenses; presidente do CIAS – Centro de Investigações e Ação Social; Conselheiro do Grêmio e Conselheiro Fiscal da ABEAA – Associação Barretense de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo; Conselheiro da FEB; presidente da UNIART – União dos Artistas Barretenses; e, Secretário Municipal de Planejamento, na gestão do prefeito Uebe Rezeck.
Mister se faz ressaltar seus feitos junto a ‘Os Independentes’, desde sua entrada em 1966. No ano seguinte tornou-se presidente do Clube, quando trouxe artistas renomados para a Festa e, segundo o jornal ‘Estadão’, naquela época, atraiu cerca de 50.000 turistas. Em sua segunda gestão, em 1972, trouxe a Barretos, o então Presidente da República, o General Emílio Garrastazu Médici. Lembro-me bem desse fato, os estudantes recepcionaram o presidente, balançando suas bandeirinhas verde-amarelas. Foi em sua gestão a aquisição do imóvel da rua 18, esquina da avenida 23, tornando-se a sede social e administrativa de “Os Independentes’, que agora leva seu nome. Em 2020, Nivaldo Gomes recebeu o Título de ‘Cidadão Honorário de Barretos’, outorgado pela Câmara Municipal de Barretos.
Dono de uma inteligência aguçada cumpriu o seu papel aqui na Terra.

 

 

José Antonio Merenda
Escritor, ator, historiador,
membro da ABC – Academia Barretense
de Cultura – Cadeira nº 29

Compartilhe: