Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Artigos

A necessidade de surpreender-se

As formas de encarar a realidade atualmente são marcadas pela previsibilidade, ou seja, tudo deve acontecer como o planejado e programado. Isso é uma exigência necessária para que as atividades e trabalhos ocorram tranquilamente e as metas estabelecidas sejam cumpridas. Por outro lado, a falta de organização e disciplina na execução do que está programado tornam-se origem de conflitos e problemas.
Mas, diante a ação de Deus, somos convidados a surpreendermo-nos, a deixarmos o rigor da previsão. Será que não estamos transportando toda a nossa necessidade de previsão e organização para todos os aspectos da nossa vida? Será que essa previsibilidade humana não está fechando os nossos olhos para a beleza das surpresas que Deus prepara para a vida de cada um? Será que os nossos cronogramas perfeitos não estão permitindo sobrar algumas lacunas para saborearmos a alegria da infinita capacidade que Deus tem de superar a nossa imaginação?
Com esses questionamentos somos conduzidos a deixar um pouco de lado as agendas perfeitas e os cronogramas impecáveis para perceber e compreender um pouco daquilo que o Senhor quer nos dizer ao quebrar toda a nossa esquematização, muitas vezes com algo bem simples. Quem nunca precisou abandonar todos os compromissos de um dia ou até de uma semana devido algo que aconteceu e tornou-se um impedimento? Existem inúmeros exemplos e diversas situações. Por exemplo, muitos acompanham a previsão do tempo diariamente, mas muitas vezes nem percebem a chuva que cai ou a mudança do tempo, querem apenas saber a previsão para tomar uma decisão. Mas sabemos que as previsões mudam e a chuva que parecia impossível cai generosamente mudando drasticamente o que estava previsto.
Diante de tudo isso precisamos encarar os imprevistos ou o fracasso das nossas programações como uma surpresa que o Senhor nos oferece para podermos enxergar, perceber, compreender, mudar, crescer, corrigir ou transformar em nossa caminhada. A Sagrada Escritura bem nos lembra a capacidade que o Senhor tem de nos surpreender: “É como está escrito: Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou, tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1Cor 2, 9).
Peçamos ao Senhor que nos dê a graça de sempre percebermos as suas surpresas em nossas vidas e que com elas possamos sempre crescer em fé, esperança e caridade.
Matheus Flavio da Silva
Seminarista

Compartilhe: