Ir para o conteúdo

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Artigos

Nascimento e morte

Bom dia, Barretos!
Ao longo da vida temos duas estações a da chegada e a da partida É de se estranhar como encaramos de modo distinto os dois episódios da passagem do homem pelo planeta terra. A nossa chegada pelo nascimento e a nossa volta ao plano espiritual através da morte. Quando nasce uma criança, a mesma é recebida com festas e a alegria é geral, mas trata-se apenas do início da caminhada terrena, onde vamos encontrar momentos de alegria e outros tantos de dificuldades decepções e frustrações. Ao longo de nossa vida podemos obter sucesso, e então é muito importante zelar para que o mesmo não nos torne prepotentes, como podemos também colecionar fracassos e devemos zelar para que os mesmos não nos gerem depressões. A nossa missão, esquecemos com o nascimento, o caminho que se abrirá aos nossos pés, só o tempo dirá, mas a nossa chegada é cercada de comemorações, felicitações e desejo de uma vida longa e pontilhada de sucesso. Já a nossa partida, deveria também ser comemorada, porque vencemos o desafio da travessia terrena, não nos perdemos nos desvios, vencemos as tentações e estamos voltando para a casa do Pai. Cumprimos a nossa missão e agora quando estamos voltando para a vida espiritual, nosso retorno é cercado de tristeza, lágrimas e lamentações. Você já parou para analisar as contradições de nossas comemorações. Quando se vem ao planeta terra, uma razão está embutida, razão que desaparece de nossa mente para que possamos com o livre arbítrio escolher a maneira e os caminhos para se atingir o objetivo. Temos, portanto um longo caminho pela frente. Ao longo da caminhada vão surgindo tentações que busca nos desviar do objetivo. Oportunidades de praticarmos o bem e o mal pontilham o curso de nossas vidas, atalhos fantasiosos surgem a cada momento, propostas indecentes nos são apresentadas, enfim, somos tentados a cada momento. Muitas vezes vencemos as tentações, outras vezes nos vergamos a elas. São as provas pelas quais temos que passar. O fim de nossa caminhada e a nossa volta ao plano espiritual, de onde viemos, chama-se morte. Porque então tanto medo dela? Por que é a hora da prestação de contas? Viva, pois com consciência, pratique o bem, se policie para não ser tragado pelas tentações e então a morte se transformará apenas na nossa vitória pelo cumprimento de nossa missão. Pense nisso e tenha um feliz final de semana.
Bom dia, Barretos!

Compartilhe: