Ir para o conteúdo

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Artigos

Não temos tempo

Bom dia, Barretos!
A vida moderna entrou num ritmo tal que na maioria das vezes agimos por impulso, sem pensarmos e sem analisarmos devidamente o assunto. Nossa vida virou um turbilhão e até quando paramos para orar o fazemos mecanicamente e as orações são repetidas sem o menor comprometimento sentimental. Não temos tempo para rever amigos e com eles recordar os tempos passados, porque precisamos trabalhar ganhar dinheiro, entesourar nos tornarmos ricos. Não temos tempo para curtir a família, para cultivar o amor entre pais e filhos, muitas vezes porque o foco está no material. Fazemos promessas, vamos ao culto, rezamos pedimos benção a Deus, mas em momento algum paramos para pensar no que estamos fazendo. Rezamos o Pai Nosso, mas passamos batido quando dizemos “Perdoai as nossas ofensas assim como perdoamos a quem nos tem ofendido. ” Será que estamos apenas recitando uma oração ou estamos meditando se estamos realmente perdoando quem tem nos ofendido, para recebermos a mesma recompensa por parte do Criador. Será que ainda temos tempo para orar e meditar sobre o que estamos falando ou estamos apenas cumprindo um ritual para obter as graças de Deus. Será que estamos dominados pela ganancia pela avareza a tal ponto, que a oração não é para conversar com Deus, pedir perdão pelos nossos erros e sim pedir proteção para os nossos negócios. De que adianta promessas, velas acesas, sacrifícios se não são frutos da fé, esperança e amor a Deus. Precisamos conversar mais com Deus, falar de nossas angústias, nossas preocupações, mas não devemos também deixar de pedir a Deus, por milhares de pessoas que vivem mergulhadas na angustia mundo afora. Falar de nossos anseios, de nossos trabalhos, mas não devemos deixar de pedir também as graças de Deus para milhares de trabalhadores desempregados, que estão lutando para manter a família. Falar dos distúrbios familiares que possamos estar enfrentando sem deixar de pedir para os idosos que estão sendo achacados e até agredidos pelos seus netos envolvidos com drogas.
Devemos pensar em nós, mas não esquecermos que fazemos parte de um todo que é a humanidade, e que é pedindo por todos que seremos agraciados pelas bênçãos de Deus.
Vamos buscar um tempo para falarmos com Deus, para desfrutarmos do convívio familiar, para perdoar e sermos perdoados e então encontrarmos a felicidade que estamos perseguindo.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: