Ir para o conteúdo

domingo, 21 de julho de 2024

Artigos

Não desistir daqueles que amamos

Considero este um dos mais comoventes versículos do Santo Evangelho de Jesus acerca da Caridade de Deus para conosco:

A Missão do Filho de Deus
(Boa Nova do Cristo, segundo João, 3:16)
— De tal maneira amou Deus ao mundo, que lhe deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna.
E o Bom Pastor jamais prescinde de nos acolher e zelosamente guiar para o soerguimento pessoal. Essa é uma das profundas lições evangélicas — portanto, da Cidadania Espiritual — que guardei em todas essas décadas nas lides das Instituições da Boa Vontade. Em Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós (2014), anotei:
Não se deve desistir das pessoas que se ama; mesmo as que, por um motivo ou outro, se deixe de amar ou que nunca se amou. Na verdade, não se pode em hipótese alguma desamparar a criatura humana, porque no fundo formamos a Imensa Família de Deus. Aprendamos com Jesus: Ele é o Grande Amigo que não abandona amigo no meio do caminho. O Pastor Zeloso vai buscar a ovelha perdida onde quer que se encontre.

A Parábola da Ovelha Perdida
(Evangelho de Jesus, segundo Lucas, 15:4 a 7)
4 Qual, dentre vós, é o homem que, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa [em segurança] no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la?
5 Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo.
6 E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.
7 Digo-vos Eu que, assim, haverá maior júbilo no Céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.
É fundamental, em nosso dia a dia, refletirmos sobre esses ensinamentos salvíficos. Jesus jamais desampara quem quer que seja!

 

 

José de Paiva Netto é Jornalista,
radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br
www.boavontade.com

Compartilhe: