Ir para o conteúdo

sexta-feira, 12 de julho de 2024

Artigos

“Nanoscópicos” seres humanos ousam enfrentar o infinito Deus

De início saiba que 1 nanômetro é um metro dividido em mil milhões (10-9m). É muito menor que 1 micro (10-6m). Forçando nossa imaginação, é como comparar algo com o tamanho de 1 nanômetro com o tamanho de uma pessoa de estatura média: uma diferença colossal!

Também as ciências astronômicas já demonstram com toda exatidão o minúsculo planeta Terra que, diante do tamanho do Sol, parece um grão de areia. E apenas nessa galáxia Via Láctea, onde habitamos, há bilhões de estrelas, e muitas delas várias vezes maiores que o pequenino Sol. E nos espantamos quando descobrimos, também cientificamente, que a própria Via Láctea é um cisco no universo. Em seguida, é bom frisar que nenhum cientista ainda consegue imaginar quantos bilhões de galáxias existem…

Consta que hoje, na face da Terra, já chegamos à casa dos oito bilhões de habitantes morando, portanto, em um microscópico planetinha azul, num cantinho de uma galáxia pequenininha em algum ponto do universo imensurável, criado por Deus que, apenas Ele, é infinito, ou seja, não tem tamanho, não tem fim. Na verdade, por maior que seja o imensurável universo, não passa de uma simples criatura do Onipotentíssimo.E nos assombra como esses bilhões de pessoas conseguem brigar tanto entre si, em sua milenar história: guerras sangrentas, maldades diabólicas, confusões, intrigas, maledicências, genocídios numa interminável lista de aberrações comportamentais; embora haja, graças a Deus, pessoas bondosas, generosas, solidárias, fraternas que, porém, vivem em meio a tantas tribulações causadas por todos os endemoninhados.

E olha que Deus resolveu vir aqui, na pessoa do Filho, há uns dois mil anos, para instalar um Reino de Paz e Amor, convidando toda a humanidade a se acalmar, a viver como irmãos se tornando filhos adotivos do seu Pai, pelo batismo, e coerdeiros de sua glória, decidindo inclusive a sofrer em seu próprio corpo todas as penas que nós deveríamos pagar. E fez isso. Aceitou ser morto numa cruz, para remir todas as nossas iniquidades. Até isso fizemos com Ele. Com esse seu gesto demonstrou seu misericordioso amor por todos: abriu as portas do céu para quem quiser segui-lo, pois Ele é o Caminho, prometendo uma vida eterna na plenitude da glória divina para quem aceitar seu convite.

 E não é que bilhões de pessoas não quiseram e não querem saber d´Ele? Ao longo desses dois milênios, a maioria rasgou o convite e o jogou no lixo? Persiste em caminhos errados, não procura nem saber quem é Ele. Jesus, que é Deus, instalou aqui a Igreja para continuar a sua missão, divulgando esse convite, como uma mãe amorosa que, assim como Deus, não quer que ninguém se perca. A própria Igreja, porém, continua sendo perseguida, como sempre o foi em sua história.

Seres tão minúsculos, tão pequenininhos, tão “nanoscópicos” enfrentando, petulantes, o infinito e misericordioso Criador Senhor da Vida!

(Por: Diácono Lombardi)

Compartilhe: