Ir para o conteúdo

domingo, 29 de dezembro de 2013

Artigos

Motivos de confiança

Não podemos duvidar de Deus. Não podemos, em conseqüência disso, nos irritar quando a dor se abate sobre nós, ou sobre alguém de nossa família, ou quando os negócios não vão bem, ou tomamos prejuízos por maldade de outras pessoas.
Não nos aborreçamos com a doença. Não tenhamos ódio daqueles que nos fazem mal. Vejamos em todas essas ocorrências, meios dos quais Deus se serve, permitindo-o, para que nos aproximemos mais Dele.
Quando um pai permite que aconteça com um filho, alguma coisa de que ele não gosta, o faz por amor. É o que acontece com Deus, quando permite que aconteça conosco algo de que não gostamos, só que o Seu  amor é infinitamente perfeito e as Suas razões, mais sublimes.
Se a dor e as contrariedades não fossem necessárias ao nosso crescimento espiritual, o Senhor não permitiria que elas acontecessem conosco. Entretanto, Ele não permite que aconteça algo que não possamos suportar. Tudo acontece de conformidade com nossas forças. Se pensarmos no grande amor de Deus por nós, certamente confiaremos Nele. Antes que o mundo fosse criado, Ele nos amou. Quando não havia ainda a terra, o sol, Ele sabia que existiríamos, quando e onde  iríamos viver, que pensamentos iríamos ter.
Como sabemos que Deus é infinitamente bom e disse Ele nos deu e, dá muitas  provas, não tenhamos medo de nos abandonarmos inteiramente em Seus braços, em Sua vontade. Se confiarmos plenamente Nele, tudo o que vier a nos acontecer, nos levara á felicidade, à santidade.
Nestes dias difíceis que atravessamos corrupção por todo lado, a confundir os nossos atos e os atos de nossos filhos; drogas e sexualidade desenfreadas, homossexualismo e outras tantas atormentar a moral e a saúde de grande número de jovens; irresponsabilidades e maldades por todo lado, deveremos nos apegar mais a Deus, única fonte de segurança e força para nos dar o equilíbrio necessário, para enfrentar e combater tanta perversão. Confiemos em Deus e Ele nos protegerá. Diante da Dor e do mal recordemos o Salmo 55,5 que diz: "É em Deus, cuja promessa eu proclamo, Sim é em Deus, que eu ponho a minha esperança.Nada temos: que mal me podem fazer um imortal?" Confiemos em Deus e Ele nos protegerá, pois foi o Seu próprio Filho que disse: "Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz". Temos motivos para ter confiança em Deus, pois mais que o Criador do Universo, Ele é nosso Pai!

Compartilhe: