Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

Motivação vem de dentro

Certamente você e eu participamos de uma palestra ou lemos um livro de caráter motivacional. Algumas pessoas possuem habilidades especiais na transmissão de conteúdos de forma a nos contagiar, despertando o desejo de mudar profundamente, a nós mesmos e tudo o que está a nossa volta. Certamente, também, você e eu, dias ou horas depois daquela injeção de ânimo encontramo-nos tão iguais ou piores que antes.
Motivação é a força propulsora cujas verdadeiras origens acham-se escondidas no interior de cada pessoa; algo tipicamente interno a cada um. Ninguém motiva ninguém! Quais as maiores necessidades da minha vida? O que me faz perder o sono, perder o chão, passar do limite, me trava, me coloca em crise, me tira da crise? Responder exige de nós, mais que raciocínio lógico e palavras rebuscadas, motivos suficientes, que não podem ser assumidos por ninguém, além de nós mesmos.
Motivação está intimamente relacionada a necessidades básicas. Para Abraham Maslow, estudioso do comportamento humano, as pessoas estão em permanente estado motivacional; a natureza da motivação varia de pessoa para pessoa; dificilmente alguém atinge o estado total de satisfação, exceto por certo período de tempo. Maslow elaborou a teoria da hierarquia das necessidades básicas, composta por cinco níveis que, de baixo para cima, precisam ser atingidos, satisfatoriamente, para que o próximo nível seja alcançado, até atingir o topo, nível máximo de satisfação.
De baixo para cima Maslov classificou: 1. Necessidades Fisiológicas (sobrevivência; alimentação; perpetuação da espécie); 2. Necessidade de Segurança (tranqüilidade quanto ao futuro, proteção contra ameaças; proteção contra privações); Necessidades Sociais (amor; amizade; relacionamentos; família; aceitação) Necessidade de Auto-estima (autoconfiança; valorização; prestígio; respeito); Necessidade de Auto-realização (desafios; criatividade; aperfeiçoamento; ausência de preconceitos; aceitação dos fatos).
Esta proposta, embora questionada por muitos, sugere-nos refletir: ou o ser humano assume o comando de sua vida e história ou está fadado ao fracasso. Ou encontramos, no mais profundo do nosso ser, razões suficientes para lidarmos com agruras, alegrias, conquistas e desafios, ou, colocamos as motivações de nossa existência nas mãos de outrem, que nada pode fazer. Ser humano motivado, independentemente dos desafios, é ser humano que, comprometido com o contínuo processo de reconstrução de si e de suas relações, busca equilíbrio e maturidade, disposto a recomeçar quantas vezes forem necessárias. Por tudo isso e muito mais, motivação vem de dentro!

 

 

 

Ivanaldo Mendonça
Padre, Pós-graduado em Psicologia
ivanpsicol@hotmail.com

Compartilhe: