terça-feira, 14 de julho de 2020

Artigos

MOMENTO EXPLOSIVO

Bom Dia Barretos.

Bom Dia Barretos. Estamos entrando num caminho sem volta, que nos levará inevitavelmente ao acirramento de ânimos e, portanto, a uma possível explosão de conduta. As agressões, antes sub-reptícias, agora foram substituídas por atos deliberados de agressões de lado a lado. Os poderes executivo, legislativo e judiciário têm alimentado a fogueira de vaidades, com cada setor tentando sobrepor se ao outro, não respeitando seus limites.
O diálogo foi deixado de lado e as medidas, cada vez mais tempestuosas, fazem raiar no horizonte dias negros para a pátria. Parece que todos se esquecem de que estamos atravessando uma epidemia perversa e que os esforços para combatê-la exigem união de todos.
Os senhores governadores começaram a confrontar o senhor presidente, visando enfraquecê-lo para uma possível reeleição, e agem só pensando nas eleições de 2.020, esquecendo se da gravidade do momento. Aí, o legislativo chamou para si as vitórias das reformas votadas no congresso, e seu presidente chegou a falar num parlamentarismo branco, procurando diminuir a importância do senhor presidente. Viajou ao exterior com ares de um primeiro ministro, se não de direito, mas de fato.
Agora é a vez do Supremo se colocar acima do bem e do mal, ninguém podendo se contrapor às suas decisões, muitas delas sem passar pelo plenário da corte e altamente explosivas. As últimas medidas contra empresários e parlamentares levaram à ebulição das emoções de lado a lado. Tal estado de coisas tem feito com que empresários deixem de investir e o capital estrangeiro fuja do país, agravando sobremaneira nossa economia combalida.
A bolsa de valores, se antecipando ao caos, despenca enquanto os egos têm impedido uma visão e uma análise mais sensata da gravidade do momento. Está faltando sensibilidade e humildade de lado a lado, só nos restando pedir a Deus que toque o coração de nossas autoridades e faça com que eles, percebendo a gravidade do momento, retomem o caminho do diálogo, respeitando os limites de cada um.

Bom Dia Barretos.

Compartilhe: