Ir para o conteúdo

sábado, 25 de junho de 2022

Artigos

Missa da Unidade Diocesana marca o início dos festejos dos 50 anos do Bispado de Barretos

A Diocese de Barretos deu início, no domingo (05), às comemorações em preparação ao Jubileu de Ouro, a ser comemorado em 2023, com a Missa da Unidade, celebrada na Praça Francisco Barreto.
A Eucaristia ocorreu na Solenidade de Pentecostes, que marca o dia em que foi fundada a Igreja Católica, quando o Espírito Santo desceu, 50 dias depois da ressurreição de Jesus, sobre Nossa Senhora e os apóstolos como línguas de fogo impulsionando-os na missão de evangelizar.
“Podemos dizer que a nossa Missa da Unidade tem sabor de reencontro. Depois de dois anos privados da possibilidade de nos reunir, de nos reencontrar, temos a possibilidade de estarmos juntos”, disse Dom Milton no início da celebração.
“Sem o Espírito Santo a missão se torna proselitismo. (…) Sem o Espírito Santo a gente vai atrás de adeptos. Proselitismo é próprio das seitas. E as seitas procuram adeptos. A missão, de maneira alguma é proselitista. A missão da Igreja é, acima de tudo, testemunhal. O Espírito Santo faz de nós testemunhas. A nossa missão não é proselitismo, mas é atração. Quando aqueles que convivem conosco se dão conta de que somos diferentes não precisarão muitas palavras para convencê-los do Evangelho”, destacou o prelado durante a homilia.
A Igreja Particular de Barretos foi criada por São Paulo VI, aos 14 de abril de 1973, e a igreja matriz do Divino Espírito Santo passou a ser a Catedral Diocesana.

Compartilhe: