quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Artigos

Luz na escuridão

As pessoas mais velhas hão de concordar comigo, que vivemos num mundo “mais iluminado”. E digo no sentido concreto. Se a gente se recordar o que clareava as casas era a luz de lampião, depois, uma luz também amarela. Aí veio as lâmpadas econômicas e por fim, o led. Até mesmo as ruas hoje são mais claras, como as praças. Se a gente olhar a cidade da rodovia a noite, de longe se admira as luzes. A cidade não dorme mais. É sempre “claro”.
Porém, olha que intrigante, as pessoas foram na contra-mão disto. Enquanto os postes e praças ganham luzes melhores, as pessoas foram perdendo sua luz, deixaram ela se apagar e muitos passaram a viver nas trevas. Todos nós devemos ter uma luz interior, e esta luz é a graça de Deus em nossa vida que dissipa as trevas do nosso coração, que tantas vezes se escurece pela dor, mágoa, ódio, frustrações, raivas, desejo de vinganças e tantas outras feridas que vamos tendo. Como é triste a pessoa que deixou as trevas tomar conta de seu coração. Mas ainda pode ser diferente.
Deus nos convida, em toda manhã, a sermos melhores. Ele pode limpar nosso coração, curar nossas feridas e nos fazer voltar a brilhar por dentro. É como se devolvesse o sabor ao paladar; é ter alegria em voltar para casa, em ir trabalhar, em ter uma luta a enfrentar. Deixar Deus nos iluminar por dentro não significa que nunca teremos trevas a enfrentar, isso seria um conto de fadas, mas na verdade, é termos a certeza de que, por maior que seja a luta, Deus caminha conosco e, por isso, vale a pena deixar nossa luz acessa.
Que deixemos Deus nos iluminar novamente e que possamos ser luz na vida dos outros oferecendo nossa amizade, nosso carinho e nosso perdão. Que não apenas nossas casas sejam iluminadas, mas também nossas famílias. Uma feliz e santa semana. Deus te abençoe!

Padre Thiago Freitas dos Reis
Pároco da Paróquia Bom Jesus

Compartilhe: