Ir para o conteúdo

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Artigos

Louros da vitória

Bom Dia Barretos!
Ao vencedor aplausos, vivas, abraços pela conquista. Isso vale para o homem de negócios bem-sucedido, como ao esportista que atingiu o pódio. Vale para o artista, para o cientista ou para o mestre. Só que ninguém parou para pensar quantas noites o homem de negócio perdeu o sono, nem quantas horas de negociação para fechar uma transação. Quantas perdas e ganhos em sua caminhada até chegar ao sucesso. Ao desportista, ninguém pergunta quantas horas de treinos árduos, de controle nutricional, de decepções até chegar ao momento de gloria. Ao artista renomado ninguém indaga quanto pão amassado comeu, quantos quadros foram mal recebidos, quantas decepções até chegar ao reconhecimento, que muitas vezes só chega depois da morte. O cientista recebe o reconhecimento só depois que seu trabalho foi exaustivamente testado e aprovado. Quanta persistência dos vencedores, quanta dedicação quantas horas e noites de tentativas e negociações. Quantos companheiros e amigos ficaram pelo caminho até atingir o reconhecimento público. A vitória só sorri para os persistentes e só aos dedicados e preparados a sorte sorri. Quantas pessoas se miram nos vencedores, admirando e neles procurando se espelhar, enquanto outros vivem dizendo que tudo foi sorte, deixando de reconhecer o valor. Ninguém fala do preço que o vencedor pagou, abdicando de passeios, de horas de lazer e até de convívio familiar, em busca do objetivo que se propôs atingir. Nada é fruto do acaso, ninguém atinge o topo por circunstancias favoráveis e muitas vezes, é nas decepções nos desenganos que busca força no fundo da alma para se superar e continuar. Quantas lagrimas suor e energia dispendida se encontra naquele pódio. Quantas críticas e decepções no caminho, que foram superadas e que agora os aplausos procuram abafar. O homem precisa acreditar em sua capacidade produtiva, confiar e ter fé para atingir os objetivos a que se propôs porque só assim poderá atingir o sucesso que almeja. Se os louros da vitória vierem, muito bem, mas se não vierem estará em paz com a sua consciência, certos de que fez o melhor. Acredite em si vá em frente e seja um vencedor.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: