Ir para o conteúdo

sábado, 02 de março de 2024

Artigos

Lições do Censo

Bom dia, Barretos!
Quem ler com atenção os dados do censo demográfico publicados pelo IBGE, vai se surpreender com o número de residências sem moradores em nossa cidade. Enquanto de uns tempos para cá, a prefeitura foi autorizando um grande número de novos loteamentos, cada um mais distante e sem saneamento básico nem infraestrutura mínima e sem transporte coletivo adequado, o nosso perímetro central foi sendo despovoado dando um aspecto triste para Barretos. Enquanto em busca de novos loteamentos ou ampliar os já existentes, os loteadores falam num déficit de aproximadamente cinco mil novas residências o censo aponta 6.200 casas em Barretos sem moradores. Daí se concluir que alguma coisa está errada em nosso planejamento habitacional. Diga se de passagem, que esse não é um problema exclusivo de Barretos, mas da maioria dos grandes centros. Então o que fazer? Sabemos que a mesma caixa econômica federal que financia os conjuntos habitacionais, tem uma linha de credito para a compra de imóveis, com prazo de pagamento semelhante aos dos conjuntos habitacionais. Que tal a prefeitura listar quem tem imóveis para vender, e colocar as pessoas que procuram conseguir uma casa ou um terreno nos novos loteamentos em contato com a caixa para viabilizar as transações? Ganharia os compradores por residirem no perímetro central, com facilidade de locomoção, com toda infraestrutura existente, e mais ainda próximas do local do trabalho. Ganharia a cidade que não teria que investir em infraestrutura além de deixar de exibir uma grande quantidade de imóveis com a placa de vende-se ou aluga-se. Imóveis que acabam sendo depredados por desocupados, em busca de algo a vender para financiar o consumo de drogas.
O centro deixaria de estar deserto à noite ensejando uma vida noturna mais ativa, inclusive com novos investimentos e geração de novos empregos.
Se levarmos em conta o número de habitantes em Barretos, 121.688 e dividirmos pelo número de casas 55.701, segundo o censo iremos encontrar 2 habitantes por imóveis existentes, o que nos faz questionar o tal déficit habitacional e propormos uma nova política habitacional para nossa cidade. São dados para analisarmos nesse final de semana e que os órgãos governamentais também analisem antes de autorizar novos loteamentos ou novos conjuntos habitacionais.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: