Ir para o conteúdo

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Artigos

Jesus mostra o que é Fé e Política

Saber discernir é um dos princípios da Sabedoria que, por sua vez, é um dos 7 dons do Espírito Santo. Das centilhões de criaturas de Deus, seja as que já se extinguiram e delas nem tomamos conhecimento, seja as que ele mantém ainda aqui em nosso habitat ou por aí afora nas incontáveis galáxias em todo o universo, sem dúvida sua obra prima é o ser humano, criado à sua imagem e semelhança, e elevado a uma dignidade, imerecida por nós mas, pelo seu amor, tão importante que o seu próprio Filho amado e eterno se tornou um deles.
Portanto somos diferenciados de todos os animais vertebrados ou invertebrados, pois só nós temos a faculdade de pensar, de raciocinar, de elaborar conceitos, de distinguir, de discernir e, em seguida, outra faculdade – esta sim bem perigosa conforme seu mau uso – a de escolher, com liberdade.
Essa introdução se faz necessária porque queremos nos referir ao episódio em que os adversários de Jesus o cercaram, certa vez, para provocá-lo, pois estavam ensandecidos em seu afã de conseguir um motivo razoável para que fosse arrastado ao tribunal e condenado. Apresentaram-lhe uma moeda romana, acompanhada por uma pergunta: o que ele achava de se pagar impostos (Mc 12,13-17).
Pergunta maliciosa, porque assuntos que envolvem questões políticas muitas vezes são insidiosos, como armadilhas, verdadeiras arapucas para os incautos. E esse evangelho é o tipo de cilada que pretenderam armar para o Nazareno, tentando obter dele um envolvimento político. A preocupação deles não era em relação às opressões e injustiças sociais, que sempre fazem vítimas sobretudo os pobres, causadas por excesso de impostos abusivos que, se não pagos, condenavam os inadimplentes até a escravidão.
Jesus dá uma aula de Discernimento, um autêntico ensinamento de como nos devemos comportar em Políticas Públicas. “A César o que é de César. A Deus o que é de Deus”.
A nossa Fé é soberana, deve ser superior à Política. Mesmo que os governos as queiram rebaixar, as leis divinas são e sempre serão superiores a quaisquer Constituições. Cumprir os deveres de cidadãos em busca do bem comum é uma obrigação sim, mas saber discernir entre o certo e o errado, segundo as leis divinas, e escolher o Bem, é sinal de que aprendeu o ensinamento de Jesus.

 

 

(Por: Diácono Lombardi)

Compartilhe: