Ir para o conteúdo

sábado, 08 de maio de 2021

Artigos

Isto é um conto que pode ser verdadeiro

Meu filho, lemos o que você escreveu.
Na verdade, na vida térrea, vivíamos bem: amor com amor se paga, nada de agressividade. Agora tudo são ganâncias e violências.Mas tudo está previsto para os descobrimentos; as evoluções e as modernidades perniciosas. Deus nada fará para possíveis mudanças.
Meu filho, porque Revelação?
Teria alguma coisa a ver com as visões de São João, em apocalipse?
Nenhuma, meus queridos; a minha inteligência é muito curtinha para permitir –me entrar naquele emaranhado de parábolas.
Li, sim várias vezes as Revelações, mas não entendi nada.
Diz, ali no cap.20-10, e o diabo que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre onde está a” besta” e o falso profeta, no cap.16-I ide e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus. Mas, se Deus é todo justiça e bondade, porque a irá? No cap.13-18 “ aqui há sabedoria; aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o número é seiscentos e sessenta e seis. Pergunto: Quem seria esse homem? Pensei no conglomerado de povos semitas que destrataram a Jesus e não aceitaram como enviado.
Surgiu desse envolvimento, um povo que foi condenado a errar por mil anos, de um lado para outro, sem estabilizar –se.
Mas, orgulhosos e obstinados, só aceitavam como certo, tudo o que diziam e o que pensavam: após, mas nada existe, nem mesmo esse que nos afronta como enviado. Sairia daí “besta”, ou a “besta” seria Atila, o Flagelo de Deus? Claro que não! A nós não interessa a “besta” que vive no lago de fogo e do enxofre: importa isso sim, a “besta” que sim a desejarmos, convive entre nós; está entre os homens bomba, que destroem e matam inocentes;
Ei-lo chafurdando no mundo especial dos incompetentes; ei-la no reduto, acolchoado de cetim, onde vivem os célebres e falsos lideres; ei-la nos salões emoldurados de fotos e troféus, onde rejubilam impostores. O número seiscentos e sessenta e seis é apenas uma referência, porque a verdadeira “besta” na modernidade escolhe o numero que melhor lhe orne. Desprezam os submissos, porque já se tornaram inúteis…Aleluia! O homem obediente sempre se deixou atrair pela vaidade soberba dos falsos leiloeiros da moral.
O mundo se agita entre diferenças de interesses; uns abocanhando muito e outros, querendo igualar se sem critérios. A dimensão de realidade é o legado e o desenvolvimento entre a Fé a magia é na magia que entram a “besta” e o falso profeta a enaltece-la
Meus pais, isto é um conto que pode ser verdadeiro
Minhas Revelações não têm nada das visões de São João, mas não quero crer que naquele mundo possa ocorrer as profecias de Nossa Senhora de Fatima: adeus a terços humanidade

Wilson Baroni
Empresário

Compartilhe: