Ir para o conteúdo

terça-feira, 16 de abril de 2024

Artigos

Insuficiência cardíaca

Bom dia!
Hoje vamos falar sobre um problema cardiológico que acomete quase 3 milhões de brasileiros: insuficiência cardíaca. Ocorre quando o coração se torna incapaz de bombear a quantidade necessária de sangue para o funcionamento do corpo.
Costuma ser negligenciada porque é a fase final de várias enfermidades que comprometem o coração, como diabetes, hipertensão arterial, infarto, disfunções nas válvulas, alterações congênitas e genéticas, doença de Chagas, entre outras. A idade é um fator de risco para essa complicação. A partir dos 60 anos, ela acomete de 3% a 4% da população. Após os 70 anos, a estimativa chega a 10%.
Pela incapacidade do coração em se contrair e/ou relaxar adequadamente, existe um acúmulo progressivo de líquidos nos pulmões, podendo se refletir em intolerância ao exercício, falta de ar ao deitar e tosse seca. A incapacidade de manter o fluxo de sangue adequado no restante do organismo pode levar a outros sintomas como fraqueza, astenia, inchaço nas pernas e abdome.
Por se tratar de uma doença crônica que não tem cura, é preciso investir em prevenção e diagnóstico precoce. Como pode não apresentar sintomas no inicio, recomenda-se visitar o médico anualmente. Com avaliações médicas periódicas, é possível identificar e corrigir os fatores de risco que possam desencadear o desenvolvimento da doença. Quanto antes for diagnosticada e tratada, maiores as chances de estabilizar os sintomas e impedir sua progressão.
Assim como as demais doenças do coração, podemos realizar a prevenção da insuficiência cardíaca por meio da adoção de hábitos saudáveis, com a prática regular de atividade física, alimentação balanceada, não fumar e evitar o estresse.
Converse sempre com seu médico e mantenha um estilo de vida saudável.
Bom domingo e até o próximo!!

 

 

Daniele Rezek
Cardiologista
CRM 145.887
RQE 64.850

Compartilhe: