Ir para o conteúdo

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Artigos

Imediatismo

O imediatismo é um estado de vida em que a pessoa não consegue tirar tempo para fazer uma reflexão madura e responsável diante dos próprios atos e formas de ser e de pensar. Isso traz como consequência práticas superficiais e vazias. Pode estar prejudicando a si mesma e a outros, ao provocar ações com teor de desonestidade. Não deixa de ser também uma ingenuidade na forma de agir.
Existe uma tendência natural em todos nós, que nos leva a ultrapassar as práticas imediatas, para empreitar novos caminhos e aventuras na vida. Mas, se o imediatismo pode conduzir as pessoas a atos irresponsáveis, muito mais indo além do imediato. Isso significa arriscar-se numa aventura, sem sustentação, por falta de cautela. As consequências podem ser muito desastrosas para o indivíduo.
A vida cristã pode ser esvaziada, principalmente quando apoiada num caminho de imediatismo. Falando em outros termos, ela exige do cristão convivência fraterna, vida comunitária e deve estar fundamentada numa total fidelidade à Aliança divina, apoiada nos ensinamentos da Palavra de Deus. A fé deve ser fruto de vivência concreta e de perseverança diante das dificuldades da vida.
O sentimento religioso do cristão de hoje é consequência de uma história bimilenar, para dizer que não é uma invenção moderna e nem imediata. Foram tempos difíceis e marcados por sofrimentos e martírios de muitas pessoas, porque elas estavam suficientemente conscientes da importância de enfrentar as maldades do mundo para que fosse colocada em prática a vontade do Criador.
No empenho libertador, começado no Antigo Testamento, encontramos o cumprimento da missão de Jesus Cristo, quando Ele dá aos seus discípulos e seguidores a sustentação básica para uma fé madura, duradoura e totalmente comprometida com as causas do Reino de Deus. A formação, que Jesus deu aos Apóstolos, não foi questão de imediatismo, pois demorou pelo menos uns três anos.
Não tem firmeza de fé quem quer tudo de forma imediata e nunca tem paciência e não dá tempo para a história. Para uma boa vivência cristã, não basta ter conhecimento intelectual, até decorar textos bíblicos. O imediatismo pode causar indiferentismo religioso e pouco compromisso com a vida cristã. Pior ainda quando o religioso se transforma em fonte de enriquecimento ilícito.

 

 

(Por: Dom Paulo M. Peixoto, arcebispo de Uberaba – MG)

Compartilhe: