Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

Hoje é a festa da Catedral do Papa em Roma

“Onde vocês se reúnem?” – “Onde cada um pode e prefere; pensas que todos nos reunimos num mesmo lugar, mas não é assim, porque o Deus dos Cristãos, que é invisível, não pode ser limitado a um lugar, mas preenche o céu e a terra, e é venerado e glorificado em toda parte pelos seus fiéis”.
Este diálogo, entre o prefeito Rústico e Justino, o filósofo (†165), consta nas Atas do Martírio de São Justino e Companheiros, e reflete a situação dos lugares de culto cristão nos três primeiros séculos do cristianismo. Nos primeiros tempos, os cristãos se reuniam para a celebração da Eucaristia em casas particulares; mais tarde, passaram a se reunir em lugares um pouco mais amplos, de propriedade de um deles, ou no nome de alguma associação – geralmente funerária – pois a Igreja não era reconhecida; só a partir do século IV, com os decretos de liberdade religiosa (312-313), os cristãos puderam se reunir em edifícios oficialmente pertencentes à Igreja.
O modelo basilical – emprestado dos edifícios públicos romanos – passou a predominar. Uma das mais antigas basílicas cristãs é a de São João do Latrão, em Roma. Foi fundada pelo Papa Melquíades (311-314), nos terrenos doados para esta finalidade pelo imperador Constantino, mais precisamente, ao lado do Palácio Lateranense que, até então, tinha sido residência imperial e, agora, passava a ser residência do bispo de Roma, o papa.
A basílica de São João do Latrão é, portanto, a catedral do papa. Várias vezes construída e reconstruída, nela foram celebrados cinco concílios ecumênicos nos anos 1123, 1139, 1179, 1215 e 1512.
“Mas o templo vivo e verdadeiro de Deus, devemos ser nós mesmos”, diz São Cesário de Arles (470-543), pois os verdadeiros adoradores do Pai devem adorá-lo em espírito e verdade, como ensina Jesus à samaritana (Jo 4,21-24).
O Papa Francisco ao dizer, no dia de sua eleição e ao repeti-lo tantas vezes que é o bispo de Roma, está dizendo o que, por séculos e séculos, foi a coisa mais clara do mundo: o papa só é papa porque é bispo de Roma, e a catedral de Roma é a Basílica de São João do Latrão.

(Por: revista “O Pão Nosso de cada dia”)

Compartilhe: