Ir para o conteúdo

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Artigos

Grito de fé

Os homens de hoje pensam mais na eficiência, na riqueza, no conforto, no bem-estar, na aparência física, enquanto os critérios de Deus deveriam nos levar a nos ocupar de nossa pobreza pessoal e como povo.
Especialmente nós cristãos, deveríamos viver com a certeza de que somos pobres, mas Deus é nossa riqueza, somos fracos, mas Deus é nossa força.
O Evangelho nos mostra de modo maravilhoso a nossa dependência de Deus.
Jesus estava saindo de Jericó…
Uma multidão o acompanha: barulho, empurra-empurra, aglomeração. A beira do caminho havia um cego mendigo. Ele era um ninguém! Cego, incapaz de caminhar sozinho, esmolando, sentado à margem do caminho de Jericó e da vida…
Este cego é o homem de hoje, é cada um de nós!
Mas, ele ouve o rumor, a confusão no caminho, e quando ouviu dizer que Jesus estava passando, não perde tempo. É a chance de sua vida. Ele grita: Jesus, Filho de Davi, tem piedade de mim!
Repreendem o cego, mas ele grita mais alto. Ele sabe que é a chance da sua vida…
O grito do cego é um grito de fé.
Também nós, não podemos depositar nossas esperanças no nosso próprio prestigio entre os homens, em nossa cultura, riqueza, nos “amigos” poderosos e nos elogios do mundo. Somente Deus é nossa riqueza, nossa fortaleza.
Em tudo, para tudo, recorramos ao Senhor nosso Deus, por meio de Jesus Cristo.

Compartilhe: