Ir para o conteúdo

segunda-feira, 15 de abril de 2024

Artigos

Fui vítima de um estelionatário sentimental. O que fazer? 

O programa dominical da Rede Globo – Fantástico, mostrou essa semana, a prisão de um estelionatário sentimental. Um golpista que aplicou vários crimes financeiros e emocionais em mulheres pelo Brasil Afora. Muitas das vítimas, corajosas, se uniram e, junto com a polícia, montaram uma armadilha para prender o criminoso. Mas o que vem a ser o crime de estelionato sentimental e como ele pode impactar o psicológico das vítimas? O que fazer ao se perceber envolvida nesse crime?

O estelionato é caracterizado por induzir alguma pessoa a uma falsa concepção de algo com a finalidade de adquirir benefício ilícito para si ou para outrem. Sentimentalmente falando, definimos que o conceito está interligado a sentimento ou mesmo a sensibilidade, vinculado à capacidade de sentimentos positivos ao outro.

Se entendermos que uma relação amorosa está vinculada a fatores como confiança, fidelidade, honestidade, transparência um para com o outro, a partir do momento que estes elementos são rompidos, por manipulação de um dos parceiros, por abuso de confiança, motivado por obtenção de vantagens ilícitas, causando prejuízos ao outro, temos aqui a rotulação do estelionato sentimental. Deixando claro que esse prejuízo mencionado não é somente material, mas também moral, intelectual e psicológico.

O estelionatário sentimental pode se caracterizar como um verdadeiro “príncipe encantado”. Possui carisma, charme, educação. Alguns são cultos e usam isso para impressionar suas vítimas, demonstrando também que desejam casar, “viver juntos para sempre”.

Com isso, em pouco tempo, conseguem conquistar a confiança de sua presa, que na maior parte das vezes, são mulheres sofridas emocionalmente, carentes e que podem já ter passado por alguns relacionamentos abusivos e opressores.

O estelionatário transforma-se em um verdadeiro porto seguro para essa mulher, que acaba cedendo quando este começa a expor seus problemas financeiros, convencendo-a a emprestar dinheiro, que muitas vezes, tem a promessa de ser devolvido em breve. Um breve que nunca chega, e que em algumas vezes, ele desaparece e a mesma fica com o prejuízo. Lembrando que os golpistas, buscam o mesmo perfil de mulheres para enganar.

Relacionamentos abusivos que te fazem mal ou fazem você se sentir explorada devem ser evitados. Não confie demais. Verifique referências, endereço, desconfie do excesso de lamentações e pedidos (materiais/financeiros) e tome muito cuidado para não assumir a culpa total pelo infortúnio o que resulta também em grandes prejuízos emocionais. Este é um grande erro de julgamento.

O apoio persistente dos amigos, familiares e pessoas queridas é fundamental. Uma ótima oportunidade para a pessoa redescobrir que existe gente boa nesse mundo e que não está abandonada.

Dra. Andréa Ladislau / Psicanalista

Compartilhe: