Ir para o conteúdo

sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Artigos

Filosofando sobre a vida

Bom Dia Barretos!
De onde viemos? Para onde estamos caminhando? O que estamos fazendo com a nossa vida? O que esperar dela? Qual o propósito de nossa encarnação? São milhares de perguntas em busca de respostas nem sempre condizentes. Claro se buscarmos respostas apenas baseadas na razão, na justificativa mundana, sem nos preocuparmos com a nossa essência que é espiritual e não material, não vamos encontrá-las. Viemos ao planeta terra para evoluirmos espiritualmente e com um proposito, do qual não lembramos mais, após o nascimento. O importante é que tenhamos a consciência tranquila de que, em nossa passagem terrena estamos praticando o amor, a fraternidade, o perdão e principalmente sendo uteis ao próximo. São as regras da nossa evolução. Mas somos dotados do livre arbítrio, e por isso às vezes seguimos esse roteiro e outras vezes caminhamos por outros atalhos. Devemos dedicar alguns momentos diariamente para um profundo exame de consciência e posicionarmos ou reposicionarmos dentro de nossa essência espiritual. Envoltos no desenrolar do dia a dia prevalece muitas vezes apenas a visão imediatista e material. Precisamos resolver os problemas financeiros, bem como os de relacionamento e esquecemos que no frigir dos ovos o espírito prevalece sobre a matéria. Enquanto a vida continua sua caminhada, conscientemente devemos nos posicionar em busca de cumprir nossa missão terrena que é servir, ser útil, ajudar os semelhantes, pregar o amor e principalmente praticá-lo. De que adianta acumular uma grande fortuna em nossa travessia terrena se não podemos levar uma única moeda quando retornarmos ao plano espiritual. Só levamos os frutos do bem aqui praticado e a evolução espiritual que tivermos. Riquezas, tristezas, alegrias, sofrimento só têm valor se contribuírem para o nosso crescimento espiritual, única riqueza que podemos conquistar e levar juntos em nosso retorno. Por isso, vamos aproveitar o nosso tempo para um profundo exame de consciência e nos reposicionarmos na caminhada terrena.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: