Ir para o conteúdo

sábado, 18 de janeiro de 2014

Artigos

Fidelidade

A grandeza de um coração se mede pela fidelidade aos seus amores e às suas metas na vida. Nada mais triste que constatarmos que vivemos na infidelidade. Fidelidade é persistência na obra começada, é aprimoramento de nossas convicções mais profundas, é superação de nossas constâncias mais diversas.
Um coração fiel não volta atrás, não regateia, não mede esforços para atingir seu objetivo. O marido católico e a esposa católica devem viver seu amor na fidelidade mútua; e ter certeza que isso é possível, como é possível a fidelidade em qualquer atividade ou circunstância da vida, com a graça de Deus, mesmo no meio do mundo tão conturbado e cheio de maldade, como é o mundo de hoje.
Ser fiel a Cristo é a meta de todo cristão!
Infelizmente somos obrigados a reconhecer que muitas vezes não assumimos corajosamente nosso compromisso cristão com o Evangelho e com Cristo. Somos infiéis à nossa missão de colaborarmos na construção de um mundo melhor, uma vivência da nossa religião melhor, quando deixamos deteriorar os princípios básicos de amor e fidelidade à Cristo e à Sua Palavra.
Fidelidade a Cristo, insistimos, significa viver a fé em Deus por meio de Jesus Cristo no “lar”, na “profissão”, no clube que freqüentamos, nas conversas que temos com os amigos, nos ambientes que podemos atingir com nosso testemunho de vida, vida automaticamente cristã.
Alguns dizem: Sou cristão, mas na vida temos que dançar conforme a música! Temos que nos adaptar às jogada do mundo… Errado! Fidelidade a Cristo é ser forte o bastante para conseguir ser surdo às músicas do mundo, às jogadas do mundo, que são o egoísmo, a impureza de alma, a cobiça, a inveja, e tudo que possa transparecer a existência do mal.
Hoje muitos também se perdem por fraquezas diante desta avalanche de tentações, representadas pelos crescente número de seitas que se proliferam por todo canto do nosso país! E as superstições, as cartomantes… as numerologias da vida!
Não se pode servir a dois senhores!
Precisamos lutar com todas as forças para chegarmos a uma grande fidelidade, interior e exterior, a Cristo Jesus para podermos nos considerar cristãos!

Compartilhe: