quinta-feira, 09 de julho de 2020

Artigos

FESTIVAL DE MEDIDAS

Bom Dia Barretos.

O prefeito de São Paulo e o governador do estado têm imposto aos cidadãos paulistanos e aos paulistas, um verdadeiro festival de medidas duvidosas a fim de tentar controlar a epidemia do covid 19. Depois de fechar avenidas em São Paulo e “dar com os burros n’água”, como diria o caipira, resolveu, o senhor prefeito, impor dias alternativos para uso da condução própria, conforme as placas de carros, a fim de impedir a saída de casa. Resultado, menor volume de carros nas ruas e superlotação dos ônibus e metrôs, aumentando a concentração de pessoas e contágio.
O novo fracasso das medidas tomadas, levou o senhor prefeito a decretar um festival de feriados, um lockdown disfarçado, para tentar atingir seu objetivo, enquanto os bailes funk da periferia continuam a acontecer. As medidas continuam sendo tomadas de cima para baixo e, portanto, mais uma vez, fadadas ao fracasso.
Quando será que vão entender que só com a conscientização da população, será possível atingir as metas propostas. Por imposição de decretos, a população não mudará sua rotina de vida. Sem transparência na coleta de dados, tentando apenas com o relato de números, impor medo à população, falharão todas as medidas que vierem a ser tomadas.
Lamento constatar que entre todas as medidas até agora tomadas, não vi uma sequer que possa envolver a população, pois são tomadas de cima para baixo e sem um prévio envolvimento popular.
Já aqui na base, a linha de atuação é a mesma, com dezenas de fiscais nas ruas de Barretos, multando pessoas e estabelecimentos comerciais, como se trabalhar fosse um crime. O diálogo foi substituído pela imposição e o medo tomou o lugar ao respeito, que todos devem ter para com seus administradores. Punir, multar e ameaçar quem tem como único crime a necessidade de trabalhar para levar o pão para a mesa, creio que não é a atitude correta. Oriente, diga para se precaver, lavar as mãos, usar álcool gel, usar máscaras, evitar aglomerações e, dentro do possível, nas horas vagas, ficar em casa.
Creio que seriam medidas mais eficazes e, tenho certeza, com apoio popular. Creio que está faltando um pouco de bom senso e alguém de relações públicas nas equipes governamentais.

Bom Dia Barretos.

Compartilhe: