sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Artigos

FALAR DE VOCÊ NÃO É OPCIONAL É CONDICIONAL

A quantidade de mensagens que recebemos, por todos os meios possíveis, nessa época do ano nos leva a uma overdose de propostas, soluções, dicas, exemplos, histórias de sucesso, enfim a motivação está no ar!!!
Da mesma forma que essa avalanche de ideias no início nos atrai, passado algum tempo se torna indiferente, e passa a “entulhar” nossas “caixas de entrada”, passa a ser um incômodo. Percebemos que as pessoas, por vezes, nem leem, ouvem ou assistem, mas enviam, você acaba recebendo pela enézima vez e muitas vezes não dá mais a atenção devida.
O que está por trás dessa compulsão por enviarmos mensagens uns aos outros?
Com certeza queremos o melhor para as pessoas e isso nos impulsiona, mas há algo maior, pois trata-se de uma mensagem nossa e muitas vezes de socorro.
Nos falta, muitas vezes, coragem para falar, para expor o que de fato vivemos e assim de uma forma subliminar nos expomos, mostramos que tipo de ajuda precisamos…
Sem dúvidas, todos negamos e isso é parte do jogo. Mas todas as vezes que uma frase nos atrai, um texto ou vídeo nos sensibiliza, espelhamos isso nos outros e enviamos, para quem sabe, alguém perceber e agir. Isso nos alivia, inconscientemente fizemos algo a nosso favor…
A reflexão nos leva a pensar, ainda bem que essa “ferramenta” existe, alguém haverá de enxergar e quem sabe virá em meu socorro. Eu, claro, direi que está tudo bem, mas no fundo clamarei para ser ouvido, mas isso desde que não comprometa aquela que eu defini como ”minha imagem”.
Somos os seres do “mas”, do “quase”, do “está tudo bem”, nos treinamos para sermos eficientes na arte de nos “amoitar”.
A maturidade nos faz, ou pelo menos deveria nos fazer entender essa dinâmica, dessa forma nos permite continuar agindo assim, mas agora com objetivos mais específicos.
Tenho anotado cada mensagem que recebi dentro do contexto que expus e meu objetivo é buscar estar disponível para essas pessoas, quem sabe somente ouvindo uma vez provocadas ou se procurado for, ou ainda sair na busca delas…
Todos temos áreas de nossas vidas que estão em plena ebulição temos que tratá-las. Neutraliza-las é importante para todos, até porque corrigimos aqui, elas aparecem ali, sempre existirão, ainda bem!!! Assim é o viver.
Penso que não é possível ficarmos impassíveis diante de tantas oportunidades para se viver a vida, a vida de forma plena.
A dica? Ouça, assista, leia, o que as pessoas falam delas para você e se possível faça algo, mova-se no sentido delas.

EDGARD FALCÃO
Engenheiro, executivo,
professor, palestrante,
pesquisador na área de
pessoas…

Compartilhe: