Ir para o conteúdo

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Artigos

Eu tomo minhas decisões em silêncio

Em tempos de superexposição da vida pessoal pelas redes sociais, o anonimato quase nem parece existir. Eu mesmo publico flashes de locais e eventos, quando saio da rotina. Um dos passatempos modernos vem a ser passear pelas fotos de conhecidos ou nem tão conhecidos assim. A gente fica até sabendo quando relacionamentos terminam, quando uma viagem está sendo feita, compras, conquistas, luto e doenças.
Não creio que postar o nosso dia-a-dia seja algo problemático, porém, é preciso cautela. Eu acredito que a inveja faz mal, principalmente para quem a carrega, mas não é bom para ninguém. Acredito que as pessoas carregam energias que são capazes de influenciar nos ambientes. Conheço pessoas que deixam uma negatividade tremenda por onde passam. Imagina o quanto esse tipo de pessoa pode emitir de peso quando sentir inveja de alguém.
A gente tem que se proteger. Minha mãe dizia que o credo é uma oração poderosíssima contra o mal que nos rodeia. Aprendi, com ela, que orar nos protege espiritualmente. Assim, eu sempre estou orando e conversando com Deus, às vezes calmamente, outras vezes um pouco revoltado, mas a gente sempre se entende. Todos temos que nos agarrar a alguma coisa que nos traga paz, pois isso nos tornará menos vulneráveis às maldades alheias. Eu também acho que nossos sonhos e planos são um tesouro em nossas vidas e, por isso, devem ser cuidados com muito amor e discrição. A gente precisa se resguardar, afinal, a vida já se encarrega de nos dar belos tombos, ou seja, não precisamos ficar procurando ainda mais confusões. Poucos merecem saber de nossos saltos, porque a maioria das pessoas nem se lembra de perguntar se estamos bem.
Eu tento me preservar, porque sei o mal que alguém pode trazer para nossas vidas. Não posso me desgastar com o que não vale a pena. Tem gente que faz barulho para tomar decisões, eu não. Sou paciente, observo e, quando percebem, já saí, já me distanciei, já não tem mais volta. Eu me preservo, pois sei que precisarei estar forte para as batalhas que valem a pena.

 

 

Prof. Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre
em “História, Filosofia e
Educação” pela Unicamp/SP,
atua como Supervisor de Ensino
e como Professor Universitário
e de Educação Básica.

Compartilhe: