Ir para o conteúdo

sexta-feira, 19 de abril de 2024

Artigos

Erros na declaração do Imposto de Renda

Já faz alguns dias que começaram as entregas da declaração do Imposto de Renda (IR) à Receita Federal. Muitos brasileiros, no entanto, acabam deixando a obrigação para a última hora, cujo prazo vai até o dia 31 de maio. Por isso, na hora de preencher as informações, é preciso ficar atento para não cometer equívocos que podem custar caro mais tarde.

O ideal é sempre que as pessoas preencham o sistema com antecedência, até para poderem ter calma durante o preenchimento e, caso necessitem corrigir alguma informação, tenham tempo hábil para isso. Mas, nem sempre é o que acontece. Então, o cuidado tem de ser redobrado.

Os principais erros no preenchimento estão relacionados à digitação. Por incrível que pareça, muita gente acaba digitando um zero a mais ou um ponto fora de hora que acabam interferindo no resultado final. Se isso acontece, a declaração pode cair na malha fina e o contribuinte pode ter problemas, inclusive com a possibilidade de ser retida por processos administrativos impostos pela Receita Federal.  A dica é revisar com atenção e mais de uma vez os dados informados.

Outro detalhe bastante comum está relacionado à omissão de rendimentos. Muitos não fazem por mal, mas, por não se atentarem aos detalhes. Dados da Receita Federal apontam que 40% das declarações acabam retidas por esse motivo. Ou porque o contribuinte não declarou uma remuneração secundária ou por não ter declarado propriedade de um imóvel alugado para pessoa física.

Muitos investidores acabam cometendo equívocos na declaração simplesmente por não terem informado o custo de aquisição de cada ação no campo específico para isso. Às vezes o investidor compra uma ação que dobra de valor. Nesse caso, é preciso informar exatamente o quanto saiu do bolso na hora dessa aquisição. Outra fonte de problemas é a variação de patrimônio incompatível com a renda.

É possível corrigir informações enviadas de maneira errada, ou seja, retificar os dados incorretos, mesmo após a entrega da declaração. Por isso, se não houver um especialista ajudando, é muito importante ler e reler tudo antes de enviar. Até mesmo depois de enviado, é preciso verificar se está tudo certo. Caso seja necessário, oriento sempre a acionar um especialista para ajudar retificação.

Luis Fernando Cabral, contador

Compartilhe: