quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Artigos

Em janeiro, Papa Francisco faz apelo à fraternidade: vamos nos abrir ao outro como irmãos que rezam

Francisco, no vídeo de intenção de oração para o primeiro mês de 2021, faz um apelo à fraternidade humana, para rezar “uns pelos outros, abrindo-nos a todos”, ao invés de discutir com os irmãos e irmãs de outras religiões, culturas, tradições e crenças. O pedido do Pontífice, diante de todos os desafios da humanidade, é para se voltar ao que é essencial: o amor ao próximo.
“Ao rezar a Deus seguindo Jesus, unimo-nos como irmãos àqueles que rezam seguindo outras culturas, outras tradições e outras crenças. Somos irmãos que rezam. A fraternidade leva-nos a abrirmo-nos ao Pai de todos e a ver no outro um irmão, uma irmã, para partilhar a vida ou para se apoiar mutuamente, para amar, para conhecer. A Igreja valoriza a ação de Deus nas outras religiões, sem esquecer que para nós, cristãos, a fonte da dignidade humana e da fraternidade está no Evangelho de Jesus Cristo. Nós, que cremos, devemos voltar às nossas fontes e nos concentrar no que é essencial. O que é essencial da nossa fé, a adoração a Deus e o amor ao próximo.”
O Pontífice pede, diante de todos os desafios da humanidade, para nos abrir e nos unir, como seres humanos, como irmãos e irmãs, “com aqueles que rezam seguindo outras culturas, outras tradições e outras crenças”. Como o Papa disse em outras ocasiões, “não há alternativa: ou construímos o futuro juntos ou não haverá futuro. As religiões, em particular, não podem renunciar à tarefa urgente de construir pontes entre povos e culturas”.
Fonte: CNBB Sul 1

Compartilhe: