Ir para o conteúdo

segunda-feira, 17 de junho de 2024

Artigos

Em busca do tesouro escondido

(Por: Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp)

Quando nascemos, nossa primeira reação foi o choro. Nem tínhamos como saber do tesouro, daquela centelha divina contida em nosso peito. Ao chegarmos a este mundo, reagimos ante a alteração da temperatura e a estranheza da luminosidade, que fizeram doer os olhos e o corpo todo, em contraste com o conforto antes experimentado no ventre de nossa mãe.
Existir é adaptação. Aos poucos vamos nos adaptando à temperatura, aos ruídos, aos aromas, aos movimentos, aos sabores. Por vezes, para driblar as dificuldades, fazemos caretas, caras e bocas e, com o tempo, aprendemos a sorrir. Que bom o riso! Afinal, não viemos, a este mundo, destinados ao sofrimento. Estamos aqui para a felicidade.
Encontrar a felicidade é o tesouro escondido, o lugar do sentido. Não tem a ver com a grandeza, e sim com a riqueza das coisas simples. O fôlego nosso de cada dia. Acordar, respirar, sentir aromas e sabores. Tocar a profundidade da alma, do ser. O poeta Manoel de Barros soube bem dizer a vida: “Entendo bem o sotaque das águas. Dou respeito às coisas desimportantes e aos seres desimportantes. Prezo insetos mais que aviões. Prezo a velocidade das tartarugas mais que dos mísseis. Tenho em mim um atraso de nascença. Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos”.
O tesouro escondido é feito um passarinho, tão pequeno e frágil. Mas voa, “de boa”, e nem precisa de motor. A pequenina ave é nossa sede de voar até o eterno. Ah, se aprendêssemos, com os sotaques das águas, o quanto é bonita a comunhão de toda a criação! Tudo está interligado e nenhum de nós foi feito para a solidão.
Ao virmos do ventre de nossa mãe, chegamos a este mundo para uma nova gestação.
O tesouro escondido é a certeza de que estamos sendo gerados para Deus; e apesar de todas despedidas a que somos submetidos nesta vida, desde agora estamos entrelaçados na rede do amor divino como pérolas preciosas.
Um dia seremos todos saciados e entraremos em plena posse do tesouro escondido.

Compartilhe: