Ir para o conteúdo

sexta-feira, 17 de março de 2017

Artigos

É tempo de austeridade

É tempo de pobreza, de simplicidade, de trabalho e de oração. Precisamos nos educar e aos nossos filhos para este tempo. Na segunda Grande Guerra, eu era garotinho e lembro que tivemos falta de tudo: havia filas enormes para comprar pão, leite, óleo, açúcar e tantas outras coisas. Tudo era racionado. Não era fácil conseguir roupas, calçados, gasolina. Tudo era destinado à frente de guerra. Hoje, há países em guerra que experimentam muito mais dor e sofrimento.
É preciso educar nossos filhos nessa austeridade. Não adianta perguntar quando vamos entrar em guerra, nem quando vai começar a tempestade: elas já são uma realidade!
O apelo do mundo, feito pela propaganda, é justamente para o supérfluo. Querem nos empurrar o supérfluo. Querem que vivamos uma vida “de sonhos”, como a que as novelas apresentam. Basta! Não podemos mais permitir que nossos filhos vivam assim. Eles veem as propagandas e exigem, pois os colegas têm aquele tênis, aquela blusa de marca… Temos de treiná-los continuamente. Cultivar sonhos irrealizáveis é um absurdo, estamos em tempos difíceis.
Não tenha medo! Assim que mudarmos de mentalidade e agirmos diferentemente do sistema do mundo, nossos filhos também mudarão. Se não mudarmos agora, todos nós sofreremos muito e veremos nossos filhos sofrerem também.
Tenhamos paz: o necessário não vai nos faltar. Deus cuidará de nós. Os que hoje têm de tudo e esbanjam irão sofrer muito, quando tudo começar a lhes faltar e forem obrigados a viver só do necessário. Infelizmente, poderão se desesperar e cair facilmente nas mãos do anticristo.
O mundo pode nos dar aquilo com o que sonhamos, mas ele está agindo como o traficante, que seduz nossos filhos e depois os mata com o vício. Ele está apenas nos explorando, levando-nos para a emboscada. É a tática de quem quer destruir!
Na situação atual, não podemos permanecer com os nossos velhos sonhos. Precisamos “entrar na real”: viver uma vida pobre e austera. Não dá mais para querer viver no luxo, no conforto, no supérfluo; ao contrário, é preciso que todos nós queiramos viver com simplicidade, pobreza e austeridade de vida.
 
Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Compartilhe: