domingo, 25 de outubro de 2020

Artigos

E ELA GANHOU

Bom Dia Barretos.

Há muito tempo não sonhava, mas talvez impulsionado pelo calor das cobertas aproveitando o frio de julho, acabei dormindo e sonhando. Sonhei que estava numa nave espacial rumo a um planeta recém-descoberto, numa galáxia a centena de anos luz da terra. Ao aportarmos no planeta, fomos recepcionados por uma equipe de boas vindas e acomodados em um hotel para nos refazermos da viagem.
Na manhã seguinte, após um desjejum com suas comidas típicas, diferentes das nossas, saímos para um tour. Visitamos pontos turísticos, apreciamos a natureza com sua vegetação, bem diferente da nossa, e nos detemos apreciando seu firmamento que se apresentava de uma cor alaranjada em contraste com o nosso céu azul.
Apreciamos a vida noturna em sua capital e nos recolhemos para o repouso noturno. Na manhã do dia seguinte, estava marcado um passeio pelo centro da cidade e visita ao centro comercial. No trajeto, apreciamos uma grande e velha tartaruga que se arrastava lentamente e que a população a adotara, cuidando com carinho. Tinha se transformado em mascote da cidade. Encantamos-nos com as últimas novidades da industrial local e seus lançamentos na indumentária.
Em seguida, fomos a um restaurante para o almoço. No trajeto, nos chamou a atenção um aglomerado de pessoas fazendo um grande alarido, na porta de uma casa de apostas. O que está ocorrendo, perguntou ao guia um colega de viagem. Sorrindo ele respondeu. A casa de apostas lançou um desafio para que se apostasse quem terminaria primeiro: a tartaruga idosa e manquitola percorrendo dez quilômetros, ou o senhor prefeito municipal terminando a reforma da rodoviária? A rodoviária vinha sendo reformada tão lentamente que a casa de apostas resolveu fazer o desafio. Não preciso dizer que todos apostaram no fim das obras, com exceção de dois gozadores que apostaram na tartaruga. Hoje pela manhã constataram que a tartaruga cumpriu o trajeto e as obras ainda estão em andamento, o que lhes rendeu polpudo prêmio.
Depois do almoço, talvez porque tivesse comido muito, senti um leve temor e acordei. Sentei na cama e dei graças a Deus, porque em Barretos não temos tartaruga.

Bom Dia Barretos.

Compartilhe: