Ir para o conteúdo

segunda-feira, 04 de março de 2024

Artigos

Dr. Henrique Geraige deixa a Santa Casa: um desfalque muito sentido

Barretos amanheceu surpresa, por notícia veiculada nas redes sociais, da decisão do querido Dr. Henrique Geraige de não mais internar seus pacientes e parturientes na Santa Casa de Barretos. O próprio colega comunicou a sua decisão.
Uma figura que mantém vivas todas as virtudes de seu pai, o amigo, competente Dr. Zaid laureado por uma vida profissional marcante e um carisma jamais esquecido pela vasta clientela, colegas e amigos.
Legou, o querido Zaid, sua vocação, domínio técnico e o senso humanitário típico da boa prática médica aos dois filhos colegas: Dr. Henrique e Dr. Régis.
Mas a notícia do desânimo somente veio acontecer depois de extenuar a paciência que centena de outros colegas competentes, amantes da centenária Santa Casa, muito mais cedo concluíram por não poder mais aceitar.
A notícia foi recebida com tristeza, porém, jamais pode ser considerada definitiva. Um hospital que foi tomado do domínio da comunidade barretense, com mais de 90 anos de tradição exemplar, um dia deverá voltar a ter o seu domínio público de volta, ao invés de servir como objeto de exploração por terceiros, da forma como está.
De fato, é um próprio municipal, cedido de forma estranha, sem licitação, adotado como objeto de ensino médico, com a clara ausência de um Corpo de Docente típico de uma verdadeira faculdade de medicina.
A decência profissional do Dr. Henrique Geraige atingiu o limite de não concordar com a falta de humanidade, ausência de um sentido assistencial seguro, ambiente de exaltação pela alegria e pela cura, assim como da “luz dada aos nascituros” e efetivamente consolador das situações difíceis ou impossíveis.
É uma plêiade de profissionais competentes que se afastaram no silêncio e na discrição típica do profissional médico. São recebidos, exercem suas missões em outros hospitais da cidade e da região, até mesmo em pequenas cidades que passaram a se equipar e oferecer o senso humanitário, até então, carentes.
O que se lamenta muito é assistir profissionais que nasceram na Santa Casa, passaram ali a trabalhar e, atualmente, assistirem o desmantelamento de um lugar sagrado e de tantas histórias.
Nesse rol de sentimentos, pessoalmente tenho a tristeza de ver a que ponto o hospital foi levado. Depois de ali ter nascido, ver meus filhos nascerem pelas mãos do louvado Dr. Zaid e meus netos barretenses virem ao mundo pelos cuidados do querido Dr. Henrique, numa história que se repete com milhares de pessoas.
Vamos examinar a situação causadora desse episódio. Certamente será mais algum disparate misturando-se aos vícios de funcionamento que ora impera dolorosamente no tradicional hospital.
Mas, o momento é de solidarizarmo-nos com Dr. Henrique na certeza de que um dia, a não demorar, a Santa Casa voltará para o interesse do povo saindo da exploração de uma propriedade pública por terceiros despreparados.
Deus é Poderoso e a esperança não morre.

 

a

Dr. Fauze José Daher
Gastro Cirurgião e Ex Diretor
Clínico da Santa Casa Ex Presidente
da Associação Paulista de Medicina
Advogado

Compartilhe: