Ir para o conteúdo

domingo, 03 de agosto de 2014

Artigos

Direto da Fonte

A Guarani afirma… 
…que na safra de 2013/2014 vendeu 720 GW/h de energia para as distribuidoras. Além disso, a estimativa é que até 2016 a produção de energia bata à casa dos 1,2 mil GW/h. A ‘Direto da Fonte’ pesquisou para entender o que isso significa em termos de oferta de energia disponível. Pois bem, considerando os 720 GW/h daria em média para fornecer energia por um ano para um município com cerca de 1,5 milhão de habitantes. Quando chegar 2016 poderá oferecer energia para 2,5 milhões de pessoas por um ano.
 
Interessante é… 
…a Guarani, que agora faz parte da Tereos Internacional, e que respondeu os questionamentos da ‘Direto da Fonte’ tem sete usinas, das quais seis oferecem energia para as redes de distribuição. Além do que, todas as unidades produtoras são autossuficientes em energia elétrica. Vende o excedente, o que sobra. Seis unidades produtoras são capazes de produzir essa quantidade de energia ofertada ao sistema. Mas o parque de unidades da região centro-sul tem 330 unidades!
 
A Direto da Fonte… 
…perguntou à Guarani quanto recebe das distribuidoras pelo MW/h da energia obtida pela queima da biomassa da cana. Essa resposta, delicadamente, foi negada. Matéria do jornal Valor Econômico informa que “quando não há excesso e nem falta de chuvas o preço comercializado no mercado livre pode chegar a R$ 140,00 o MW/h”. Mas dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica indica que em julho de 2014 o preço médio do MW/h para a região Sudeste/Centro Oeste foi de R$ 530,10!
 
Ou seja, o Brasil…
…tem uma ‘jangada de bagaço para navegar pelos rios’. No caso de uma grande produção de cana-de-açúcar e de bagaço (que antes era jogado fora) e de chuvas relativamente abundante todos poderiam ter energia suficiente a um preço bem camarada. Trata-se de um ‘player’ poderoso que querem vender exatamente como fraco. Como ter apagão num país deste? Lembrando que quem banca todo esse jogo é o consumidor final. Seja residencial ou industrial. Somos todos acionistas sem saber!
 
Os deputados… 
…federais vão ter uma disputa acirrada essa semana por causa dos Conselhos Municipais. Uma grande parte dos deputados não concorda com a regulamentação dos Conselhos através do projeto que criou a Política Nacional de Participação Popular. Temem que os conselhos passem a ter uma influência muito grande nas políticas governamentais. Os deputados querem esse privilégio só para eles, uma reserva de mercado para barganhas. Mas todo poder não emana do povo?
 
Na verdade os Conselhos…
…Municipais estão muito longe que ter uma interferência decisiva nas políticas governamentais. Primeiro não entendem muito bem em qual lugar devem se encaixar. Segundo, por causa, dessa falta de conceito servem de manobra política. Conselho Municipal estabelece em primeiro lugar um embate com o poder público. Fiscaliza o uso do dinheiro, delibera, propõe diretriz, etc. Ocupa parte do espaço que os políticos têm dificuldade de ocupar por acordos e fisiologismo. Eis a reclamação geral!
 
Em Barretos existe… 
…discussão levantada pelo Ministério Público, através do promotor Flávio Okamoto, no sentido de fortalecer os Conselhos Municipais. “Atuei no Conselho Municipal da Saúde. Percebi que havia distorções a serem corrigidas”, afirma Okamoto. A ideia principal é fazer com que os Conselhos deixem de ser tutelados por vontade política e passem realmente a ser representantes da sociedade civil. Mas, afinal, qual político quer ter uma instituição independente no seu pé cobrando direitos?
 
Deu até polícia…
…em caso dos mais fanáticos adoradores do Face. O caso é que quem estava conectado às 13 horas de sexta-feira viu a rede cair e fica fora do ar por meia hora. O jeito dados pela maioria dos internautas foi migrar imediatamente para outras redes sociais como o Google+ , Twitter, etc. Nos EUA, em Los Angeles, os mais desesperados ligaram para a polícia para saber o que estava acontecendo. Coisa que nem o próprio ‘Face’ sabe ainda. Meia-hora! Imagina se ficar o dia inteiro. Vira paranoia total!

Compartilhe: