Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Artigos

Dia dos namorados

Bom dia, Barretos!
Fiquei surpreso, ao ver estampados nos jornais, que o comércio espera vender mais de dois bilhões de reais, nas comemorações do dia dos namorados. Pensei que o mais importante em tal dia, seria realçar o efeito do amor em unir pessoa, aproximar corações e comemorar esse sentimento fundamental que é o amor, mas quando as manifestações de carinho e bem querer são engolidas pela simples troca de presentes, muitos deles com segundas intenções, começa-se a entender a grande quantidade de desquites e divórcios, em alguns casos pouco tempo após o casamento. É a prova cabal que nunca houve amor real, talvez uma atração física ou quem sabe uma paixão momentânea, ou um casamento de conveniência. Existe uma diferença fundamental entre o amor, sentimento nobre, que tudo compreende, perdoa, e funciona como um bálsamo nas relações entre duas pessoas ao longo do tempo, e a paixão que é violenta arrebata, mas que não dura, nem suporta qualquer embate. O dia dos namorados deveria ser um hino ao amor e não uma data comercial onde o mais importante não é o sentimento e sim o mimo a ser trocado. Não se pode confundir a atração física, a beleza que é transitória, o desejo que é momentâneo, com o sentimento do amor. Ai a diferença entre casamentos duráveis e casamentos que não suportam o primeiro entrevero. O casamento prevê uma longa vida de convívio e a instalação de uma família, que será emoldurada pelos pais, mas florescida pelos filhos, que se desenvolverão de maneira saudável e se tornarão pilares de novas famílias, base de qualquer sociedade desenvolvida. O amor é puro, desinteressado, é doação onde cada parceiro se esforça pelo bem-estar do outro e, portanto, não encontra nem cria barreiras, não precisa de explicações, de desculpas e de perdões, porque ele é ao mesmo tempo o conteúdo e o continente. É para esse tipo de amor que eu creio, deveria se voltar às comemorações do dia dos namorados e não para atender uma onda consumista e uma busca de sedução, das quais o amor não precisa. Desejo que o sentimento do amor sempre diga presente em sua vida e que no dia dos namorados um beijo, um carinho, uma demonstração de afeto, um botão de rosas possa falar mais alto que um colar de pérolas ou um anel de brilhantes. Feliz dia dos namorados.
Bom dia, Barretos.

Compartilhe: