Ir para o conteúdo

sábado, 15 de junho de 2024

Artigos

Dia de São Lucas Evangelista

O nome Lucas aparece três vezes no Novo Testamento, sempre em cartas atribuídas a Paulo (Filemon 24; Cl 4,14; 2Tm 4,11). Em Fm 23-24, o texto mais importante, informa-se que Lucas – juntamente com Epafras, Marcos, Aristarco e Dema – está em companhia de Paulo. Juntos, mandam saudações a Filêmon, Ápia e Arquipo. Epafras é companheiro de prisão de Paulo (v.23), enquanto Lucas e os outros são chamados de colaboradores. Em Cl 4,10-14, Lucas, de novo com Dema, Aristarco, Marcos, Epafras e outros, se unem a Paulo no envio de saudações. Aqui, Lucas é chamado de “o querido médico” (v.14). Em 2Tm 4,10-12, diz-se que Paulo foi abandonado por seus principais companheiros ou os enviou para outros destinos (Dema, Cresente, Tito e Tíquico). Somente Lucas está com ele, e Paulo pede, então, a Timóteo de vir ao seu encontro com Marcos.
Essas três passagens, provavelmente, referem-se à mesma pessoa, e a principal informação que se pode tirar daí é que Lucas foi um colaborador de Paulo. Sendo que o nome grego “Loukas” é uma variação do também grego “Loukios”, alguns autores pensam que os Lúcios encontrados em Rm 16,21 e At 13,1 sejam o mesmo de Fm 24. Irineu de Lião (†202) deve ter sido o primeiro a identificar Lucas, “companheiro de Paulo”, com o autor do terceiro Evangelho.
O Cânon Muratoriano (documento encontrado em 1740 que elenca os Evangelhos, os Atos e as treze cartas paulinas como textos sagrados da Igreja Antiga) concorda com Irineu e acrescenta que Lucas era um médico, não uma testemunha ocular do que narra no Evangelho, embora pudesse sê-lo de alguns dos fatos (seções “nós”) relatados nos Atos.
Tanto os antigos como os modernos são concordes em afirmar que o autor do III Evangelho é o mesmo autor dos Atos.
Os modernos são mais cautelosos em identificar tal autor. Mesmo assim, há um amplo consenso sobre o plano literário adotado por ele, que mostra o início da missão de Jesus no norte da Palestina – Galileia -, em seguida se dirige até à sua consumação em Jerusalém (Evangelho); em seguida, os Doze – a Igreja – começa sua missão em Jerusalém rumo às demais nações (Atos).

 

a
(Por: revista “O Pão Nosso”)

Compartilhe: