Ir para o conteúdo

domingo, 01 de agosto de 2021

Artigos

Curso Anual para os Bispos do Brasil será realizado pela primeira vez de forma digital

Pela primeira vez em sua história, em razão da pandemia do novo Coronavírus, o Curso Anual para os Bispos do Brasil, promovido pela arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, será realizado totalmente em formato digital de 26 a 28 de janeiro. O tema da 31ª edição do curso é a catequese e a implantação no Brasil do seu novo diretório.
Com uma média de participação anual de 100 bispos, número definido em razão da estrutura do Centro de Estudos e Formação do Sumaré onde o curso é realizado, a formação este ano não tem limite de inscrição por conta do seu formato virtual. Por outro lado, é necessária a inscrição dos bispos, por meio do link já enviado, para assegurar o acesso ao curso.
Os conferencistas serão Dom Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização da Santa Sé, órgão ao qual a catequese é ligada no Vaticano; o padre Flávio Plácida, professor na Pontifícia Universidade Urbaniana. Os dois abordarão a atual consciência da Igreja sobre a catequese e as implicações de implementação do novo diretório.
O arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom José Antônio Peruzzo, também integra o time de conferencistas com a tarefa de apresentar o histórico da caminhada da catequese no Brasil nas últimas décadas.
Segundo o arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro, cardeal OraniTempesta, o curso vai aprofundar as atualizações da catequese presentes nos documentos da Santa Sé e também da CNBB. Além da catequese, o cardeal destaca que o curso vai falar também da Palavra de Deus e o seu anúncio às pessoas.
“A palavra de Deus nos ajuda a viver como cristãos no mundo contemporâneo. Estamos encontrando alternativas para que a nossa fé, cada vez mais, seja bem vivida. Por isto, a escolha do tema da atualização da catequese. Vamos também ouvir sugestões dos bispos para aprimorar a formação oferecida”, disse. Fonte: CNBB

Compartilhe: