quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Artigos

Cortar o pecado na raiz

As leituras da Liturgia da Palavra indicadas para amanhã, dia 12, levam-nos para uma perfeita vivência dos mandamentos em vista a não praticamos os pecados. Não basta apenas não cometer o ato, é preciso ir além, e se aperfeiçoar na vivencia dessas que são as leis de Deus.
O exemplo dado é do adultério: infelizmente limitamos o pecado à realização de fato do mesmo, como no exemplo citado, o ato em si, a consumação do fato. Mas Jesus nos convida a termos um olhar que transcende isso, em que percebemos que é pecado a intenção de realizar tal fato. Se olhar com desejo, se pensar em cometer, fatalmente eu já cometi tal pecado.
Dizemos na missa, em algum dos atos penitencias: “confesso que pequei por pensamentos, palavras, atos e omissões. É preciso, pois, ter um olhar que prevê o pecado e assim literalmente se foge dele. É preciso evitar as que são chamadas “situações de pecado” onde estaremos tentados a realizar tal ato.
Precisamos buscar o que nos leva ao pecado e “cortar o mal pela raiz”, pois infelizmente como diz Jesus: “é do coração que provem os maus pensamentos, os adultérios e as impurezas” (cf. Mt 15,18).

Diácono Pedro Henrique Lopes
Paróquia São Miguel Arcanjo – Miguelópolis

Compartilhe: