sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Artigos

Coração de mãe

Dia das Mães, quero parabenizar todas as mamães e futuras mamães. Coração de mãe, o símbolo mais expressivo de amor, dedicação e desprendimento ilimitado, merece muito carinho e atenção. Por isso, aproveitando essa data, vamos falar sobre a importância de adotar cuidados especiais com a gestante.
A gestação provoca uma sobrecarga ao coração. As mulheres sem qualquer histórico de doença cardiovascular costumam apresentar alterações, principalmente o chamado sopro – um ruído associado aos batimentos cardíacos que desaparece na maior parte das vezes, cerca de uma semana após o parto.
Porém, quando a gestante é portadora de alguma doença cardiovascular, os cuidados precisam ser redobrados. Ela deve, antes de tudo, conversar com seu ginecologista/obstetra logo no início da gravidez para que sejam adotadas as medidas preventivas adequadas, em conjunto com o cardiologista.
Os riscos mais importantes para a gestante com doença cardiovascular são o agravamento da insuficiência cardíaca, devido ao aumento do esforço imposto ao coração, e o surgimento de uma infecção (endocardite), que pode atingir válvulas com alguma lesão prévia. A boa notícia é que nas duas situações existem medidas preventivas xe controles eficientes.
Durante a gestação, também podem aparecer outros sintomas em mulheres sem histórico de doença cardiovascular, cuja ocorrência exige cuidados especiais no caso das grávidas cardiopatas. Uma dessas alterações é a arritmia, com aceleração ou redução da frequência cardíaca. Outro fator que merece atenção é o aumento da pressão arterial, que costuma atingir 5 a 7% das gestantes.
Tendo ou não histórico de problemas no coração, é necessário que a gestante mantenha dieta e rotina saudáveis, sempre com orientação médica. Sedentarismo, consumo excessivo de sal, ingestão de álcool, tabagismo e excesso de peso, já nocivos para a população em geral, são uma verdadeira ameaça para as mulheres grávidas.
É importante ressaltar os benefícios da amamentação, pois além dos benefícios comprovados para o bebê, é positiva para a saúde cardíaca das mulheres. Esse ato favorece a perda de peso após o parto, a redução dos níveis de colesterol, glicose e a normalização da pressão arterial.

Um ótimo domingo e até o próximo!

Compartilhe: