Ir para o conteúdo

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Artigos

Conheça as “novas” estações da Via Sacra rezadas pelo Papa Francisco na Sexta-feira Santa

A Via Sacra que o Papa Francisco presidiuno Coliseu romano na Sexta-feira Santa (14), apresentou meditações preparadas por uma biblista francesa, que decidiu não utilizar as estações tradicionais, mas inovou em relação ao que normalmente se segue nesta oração.
Anne-Marie Pelletier foi escolhida pelo Santo Padre e as meditações já foram publicadas em diferentes idiomas .
Entre as estações mais “inovadoras” estão a segunda, “Jesus é renegado por Pedro”, a terceira “Jesus e Pilatos”, a sétima “Jesus e as filhas de Jerusalém” e a décima quarta “Jesus no sepulcro e as mulheres”.
Em entrevista concedida à Rádio Vaticano, publicada em italiano, a biblista explicou que decidiu não usar as estações tradicionais, porque “a Via Sacra têm diferentes referências e não tem uma estrutura obrigatória. Eu escolhi esses momentos que pareciam especialmente significativos”.
Então, “decidi inserir a negação de Pedro e a cena em que Pilatos, consultado pelas autoridades judaicas, declara também ele que Cristo deveria ser crucificado. Para mim era muito importante querer recordar, nesta circunstância, judeus e pagãos unidos na cumplicidade da condenação à morte de Jesus”.
Anne-Marie Pelletier não é a primeira mulher a escrever as meditações da Sexta-feira Santa, pois em 2012, um casal que ia completar 60 anos de casamento, Danilo e Ana Maria Zanzucchi, foi escolhido por Bento XVI para esta missão.
A biblista francesa ganhou o Prêmio Joseph Ratzinger em 2014. Nascida em 1946, Pelletier – que com seus trabalhos investigou também o papel da mulher no cristianismo e na Igreja –, ensinou linguística geral e literatura comparada na Universidade de Paris X, teologia do matrimônio no Institut Catholique de Paris. Desde 1993, ensina Sagrada Escritura e Hermenêutica bíblica no “Studio” da Faculdade Notre Dame do seminário de Paris.
Fonte: ACI Digital

Compartilhe: