Ir para o conteúdo

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Artigos

Comunicação: o que há de complexo?

Por que Albert Einstein se preocupava em escrever suas visões sobre o mundo, as coisas e as pessoas, se ele próprio achava a humanidade frágil e despreparada para entender a profundidade de suas interlocuções e pensamentos. 
Ao ser questionado se poderia explicar em poucas palavras sua Teoria da Relatividade, ele teria respondido que, para isso, demoraria cerca de três dias e ainda assim, um eventual interlocutor precisaria ter excepcional intimidade com a matemática e a física, ou sua explicação, por mais simples que fosse, seria incompreensível.
Um professor diria que se alguém não consegue, com suficiente clareza, explicar um conceito, por mais complexo que seja, significa que a pessoa não tem clareza nem para si sobre o que está falando ou ela não sabe o que é metáfora. 
Teorias à parte, o fato é que sem entendimento, a comunicação não se dá! A capacidade de entender e se fazer compreender são a grande barreira que se interpõe ao desenvolvimento humano. A conexão é fundamental para as relações humanas e estas são contrárias ao isolamento. Por que você acha que, na era da internet, as redes sociais são um sucesso – e já o eram antes disso, na forma das associações, clubes, agremiações e assemelhados? O porquê disso é a necessidade premente que o ser humano tem de se relacionar.
Não é possível uma pessoa fazer algo de forma isolada e desconectada de todo o resto do mundo e das pessoas. Qualquer coisa, fato, história, objeto, material, referência, equipamento, ideia ou fundamentação que se lance mão para realizar algo terá a influência direta ou indireta do outro. A conexão é inevitável!
Esta interdependência é que fica pouco evidente às pessoas que buscam – ou tentam – o isolamento de todo o resto, mas não percebem que o que elas perseguem é tão somente se conectar de forma direta ou indireta ao seu mundo e às pessoas que dele participam, estejam elas presentes ou ausentes.
O diálogo que cada pessoa estabelece com seu próximo, independentemente da forma ou meio utilizados, será suscetível de interpretação segundo uma escala de valores (morais, éticos, comportamentais e atitudinais…) e é isto que torna a comunicação um processo tão complexo e que pode levar aos desentendimentos.
O desentendimento nada mais é do que uma terrível falha na comunicação que é agravada pelo juízo de valor que se faz do próximo em relação ao que você entendeu que ele entendeu do que você fez, falou ou escreveu. A recíproca da outra pessoa em relação a você ocorre da mesma forma e o que falta, geralmente, é a humildade para dizer: “vamos ver se estamos entendendo o que queremos dizer reciprocamente antes de qualquer atitude?” Ou seja, o desenvolvimento humano não pode ser um ato isolado, pois estamos todos conectados ou como diria o Chacrinha, “quem não se comunica, se trumbica”.
 
Professor Marcus Garcia
Com formação na área de Educação e Tecnologia da Informação, o professor Marcus Garcia leciona há 30 anos e é palestrante em desenvolvimento humano há 15. 

Compartilhe: