quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Artigos

Como vai a vida de oração?

Estamos no início de um novo ano e talvez seja um bom momento para fazer o propósito de buscar maior constância e perseverança na vida de oração. Vivemos em um mundo rico em linguagens, códigos, sons, mas cada vez mais esquecido da oração. Cada vez mais encontramos pessoas que não sabem o que é rezar e nunca tiveram qualquer experiência de oração. Pode parecer triste, mas a realidade também mostra pessoas que abandonaram ou esqueceram-se da oração. Diante disso, podemos nos questionar: tenho me lembrado de rezar diariamente? Quanto tempo do dia dedico para a oração?
No livro do Atos dos Apóstolos 1, 14 lemos: “Todos perseveraram unânimes na oração, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos”. Neste versículo a oração se apresenta como a força para a perseverança nos caminhos da fé. Perseverar nesse caminho não foi, não é e não será algo fácil, mas sempre será necessário superar os obstáculos, sejam estes impostos pelo meio em que estamos inseridos ou por nós mesmos.
Para superar esses obstáculos precisamos ter força, mas não somente no sentido de ser forte, resistente, mas também de ser paciente, discernir com sabedoria, enxergar a esperança, acreditar, continuar na fé. Então, onde buscar tudo isso? Na oração! A oração nos conecta com o Senhor, nos coloca na Sua presença, nos concede calma, aponta caminhos, realmente nos acolhe. Existem diversas orações escritas, então, qual a melhor? Aquela que vai ao encontro do que estamos vivendo, e muitas vezes é aquela que nasce espontaneamente do coração. Mas, para experimentar efetivamente o efeito da oração, é preciso rezar constantemente, experimentar desse “remédio” para a alma.
Quando rezamos sozinhos temos uma conversa particular com o Senhor, ali podemos expor nossos problemas e agradecimentos mais especiais. E não é porque não escutamos sensitivamente a voz do Senhor que não estamos em diálogo com Ele. Ele fala conosco no silêncio do coração, nos simples sinais, na criação, na sua Palavra, nos sacramentos.
No Cristianismo, a oração em comunidade tem grande importância, como diz o próprio Cristo, conforme o Evangelho de São Mateus 18, 19-20: “Também vos digo: se dois dentre vós, na terra, pedirem juntos qualquer coisa que seja, esta lhes será concedida por meu Pai que está nos céus. Porque, onde dois ou três estão reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles”.
Peçamos ao Senhor, pela intercessão da Virgem Maria, que nos conceda a graça de querer rezar sempre e de reconhecer a oração como fonte de vida, alegria, misericórdia, esperança e caridade.

Matheus Flavio da Silva
Seminarista

Compartilhe: