Ir para o conteúdo

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Artigos

Como o otimismo ajuda na saúde do coração

Olá!
Hoje, vamos falar sobre um estudo recente realizado pela Universidade de Harvard e Hospital Monte Sinai nos Estados Unidos que mostra como o otimismo ajuda na nossa saúde. Esse estudo, que envolveu 229 mil pessoas e durou quase 14 anos, mostrou que entre os otimistas o risco de sofrer um evento cardiovascular como infarto ou derrame foi 35% menor. Já o de morrer por qualquer causa caiu 14%.
E por que o otimismo faz bem para a saúde? As pessoas que “viam o copo meio cheio” aderiam mais a três práticas que protegem o peito: praticar exercícios físicos, comer bem e não fumar. O pessimismo aumenta a produção de substâncias inflamatórias na circulação, que comprometem a integridade dos vasos sanguíneos. O excesso de pensamentos negativos ainda foi associado a alterações na pressão arterial e a liberação de hormônios do estresse, como o cortisol.
E como treinar o cérebro para ser mais otimista? A questão não é apenas olhar para o lado ruim das coisas. Embora algumas pessoas tenham tendência para o pessimismo, o cérebro consegue criar novas células e sinapses, trilhando novos caminhos. É possível treinar esses circuitos para ser mais otimista:
1. Agradeça sempre. Isso não tem a ver com religião, mas com força de um pensamento bom.
2. Coloque um sorriso no rosto e reconheça um evento positivo na sua vida todos os dias.
3. Pense sobre o momento positivo desse dia e registre na sua mente.
4. Identifique uma qualidade pessoal sua e perceba como faz uso dela.
5. Pratique atos de gentileza diariamente, por menores que sejam. O bem atrai o bem.
6. Preste atenção em você mesmo e se concentre no aqui e agora, ao invés de se ligar ao passado ou futuro.
7. Medite. Ao se concentrar por 10 a 20 minutos, o corpo se acalma e nós prestamos mais atenção no que acontece conosco e com nosso entorno. Deixe os pensamentos irem e virem na mente e sem ficar remoendo cada um.

Um ótimo domingo e até o próximo!

Nos acompanhe nas redes sociais: @dra.danielerezek   Dra. Daniele Rezek

Dúvidas e sugestões, nos envie um e-mail: dradanielecardio@gmail.com

Compartilhe: