Ir para o conteúdo

segunda-feira, 24 de junho de 2024

Artigos

Como o Cérebro escolhe no que focar?

Focar em uma atividade por vez pode ajudar no resultado

O cotidiano nos cerca de muitas informações, ainda mais no mundo tecnológico em que vivemos. É praticamente impossível fazer alguma coisa sem que nada atrapalhe ou tire a concentração, seja um ruído ou algo interessante de se ver. Enfim, inúmeros fatores podem interferir. Mas como a mente humana é inteligente e pode se adaptar a várias circunstâncias, um mecanismo mental que ajuda a driblar essas situações de distração é a atenção seletiva.
É uma capacidade do cérebro que seleciona informações importantes e faz com que se ignore informações irrelevantes. As informações selecionadas vão parecer mais nítidas e intensas, e são escolhidas de acordo com o interesse e significado para o sujeito grande parte das vezes de forma inconsciente.
Se o cérebro não fosse capaz de escolher em qual focar dentre uma enxurrada de informações sensoriais que recebemos, o mundo pareceria um caos absoluto de sons e visões que roubariam a atenção a todo o momento.
O controle da atenção seletiva pode ser treinado e melhorado ao longo de nossas vidas. Ler em público é um exemplo de uso dessa habilidade. Outra situação: se uma pessoa está pensando em comprar um carro, ficará muito mais atenta aos diferentes modelos pela rua e pesquisará mais sobre o tema, uma vez que pensar nessa aquisição faz a mente selecionar e aumentar a concentração no assunto.
A atenção seletiva é inconsciente, mas existem modos para treinar e melhorar essa capacidade. Usando o exemplo sobre a leitura em público, é interessante forçar essa atividade, mesmo parecendo difícil. Com o passar do tempo a mente se acostuma e a concentração melhora, fazendo com que os ruídos e movimentos ao redor não atrapalhem. Outro exercício – um pouco inusitado, mas significativo – é assistir a um filme que trate de um assunto não familiar ao mesmo tempo em que ouve música com fone em apenas um ouvido, e posteriormente fazer o resumo do filme para analisar o nível de concentração atingido. Parecem coisas bobas, mas que podem fazer a diferença.
Essa estratégia mental traz benefícios em diferentes áreas da vida. Usar dessa capacidade faz melhorar o foco por objetivos, sejam grandes ou pequenos. Se alguém está correndo uma maratona, o objetivo é terminar a corrida. Então, o foco no trajeto e o controle do físico não podem ser atrapalhados por nada. Sem contar que para chegar à maratona, todos os treinos exigiram muito uso da atenção seletiva.
Desempenhar várias atividades usando a atenção seletiva melhora a eficiência e faz com que seja possível cumprir objetivos com qualidade.

 

 

Luciana Maria Depieri Branco
Neurocientista
SBNeC n° 16253
www.reabilitacaomultimidia.com.br

 

Contato Ginástica para o Cérebro: Hospital São Jorge (17) 3321-5050

Compartilhe: