Ir para o conteúdo

domingo, 26 de junho de 2022

Artigos

Como a ansiedade se diferencia da depressão

Tanto a ansiedade quanto a depressão paralisam o indivíduo e são consideradas doenças que tiram a qualidade de vida e o prazer de fazer atividades antes prazerosas. São transtornos que caminham de mãos dadas, porém cada uma possui seu quadro sintomático e tratamento adequado.
Podemos dizer que a maior diferença é que a ansiedade é caracterizada pelo medo e angústia constantes e a depressão, com graus variados, é geralmente um transtorno no qual a pessoa se sente deprimida e não tem motivação ou interesse para desempenhar tarefas que antes eram satisfatórias.
Em geral, a presença de um transtorno de ansiedade é considerado um fator de risco para a depressão e vice-versa. Mas por quê?
Um distúrbio psiquiátrico tende a gerar sintomas que servem de gatilhos para novos transtornos.
“Por exemplo, sentir-se apático, ou seja, sem enxergar graça nas coisas torna difícil se manter ativo durante o dia, o que mais tarde resulta em maior tristeza e inquietação porque a pessoa não realizou o que pretendia fazer”.
Além disso, há diversos sintomas comuns (e sobrepostos) nesses dois transtornos que podem ajudar a entender a comorbidade entre ambos. Como é o caso da dor.
Segundo a Universidade Harvard, estudos científicos apontam que existe uma relação anatômica entre ansiedade, depressão e dor, principalmente em pacientes com condições crônicas como fibromialgia, síndrome do intestino irritável, dor na lombar, enxaquecas e dor neuropática (causada por danos nos nervos).

 

Luciana Maria Depieri Branco
Neurocientista
SBNeC n° 16253
www.reabilitacaomultimidia.com.br

 

Contato Ginástica para o Cérebro: Hospital São Jorge (17) 3321-5050

Compartilhe: