Ir para o conteúdo

terça-feira, 02 de março de 2021

Artigos

Comissão Episcopal pastoral para a doutrina da fé da CNBB conta com o serviço de um novo assessor

“Jesus no Evangelho disse que veio para servir e não para ser servido e também envia os sacerdotes a servirem seu povo. No passado, a Igreja já havia me confiado outras missões. Esta agora, que ela me confia em nome de Cristo, acolho com o espírito de serviço e com o desejo de colaborar, com alegria e disposição, para aquilo que for necessário”, com estas palavras e sentimentos o padre diocesano Luiz Henrique Brandão de Figueiredo assumiu o trabalho como novo assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Goiano de Inhumas (GO), padre Luiz Henrique tem 42 anos, 13 deles como sacerdote. Ele é mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Gregoriana (2011) de Roma, grau certificado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2012), doutor em Teologia Moral pela Universidade Lateranense – Academia Afonsiana (2014) de Roma, revalidado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2015), e pós doutor pela Universidade Lateranense – Academia Afonsiana (2019) de Roma.
Atualmente é professor de Teologia Moral na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e Leitor de Sacra Teologia no Institutum Sapientiae da Ordem dos Cônegos regulares da Santa Cruz, em Anápolis (GO). Também é reitor do seminário menor São João Paulo 2º e dirige o Colégio Família de Nazaré, ambos da arquidiocese de Goiânia (GO).
A Comissão para a Doutrina da Fé da CNBB é presidida pelo bispo de Santo André (SP), dom Pedro Carlos Cipollini. Dom Leomar Antônio Brustolin, bispo auxiliar de Porto Alegre (RS), dom Pedro Cunha Cruz, bispo de Campanha (MG), dom Luiz Antônio Ricci, bispo de Nova Friburgo (RJ) e dom Carlos Alberto Breis Pereira, bispo de Juazeiro (BA) também integram a comissão.
Fonte: CNBB

Compartilhe: