Ir para o conteúdo

terça-feira, 03 de agosto de 2021

Artigos

Check-up ocular auxilia na prevenção de distúrbios da visão

Exames de rotina são essenciais para verificar as condições dos olhos e adotar os tratamentos corretos de forma segura

O início do ano é um período propício para a realização de exames de rotina, entre eles, o check-up ocular que auxilia na prevenção de distúrbios como hipermetropia, astigmatismo e miopia. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no Brasil aproximadamente 35,7 milhões de pessoas sofrem com algum distúrbio visual.
Assim, os exames de rotina são essenciais para verificar as condições dos olhos e adotar os tratamentos corretos. O diagnóstico de um especialista é importante porque as pessoas podem ter um ou mais distúrbios simultaneamente.
De acordo com o oftalmologista Roberto Pinto Coelho, médico do Grupo São Francisco, que faz parte do Sistema Hapvida, cada distúrbio na visão provoca uma dificuldade diferente na formação da imagem.
“A diferença é onde forma a imagem dentro do olho. Na hipermetropia a imagem forma depois da retina e o paciente enxerga embaçado para longe e perto. Na miopia a imagem forma antes da retina e a visão fica ruim para longe, já no astigmatismo formam duas imagens antes ou depois da retina e o paciente enxerga tal imagem com uma sombra ou levemente duplicada”, explica Coelho.
O tratamento dos distúrbios, segundo o oftalmologista, depende de cada situação, mas pode ser realizado por meio do auxílio de óculos e lentes para correção da visão ou cirurgia.
“Podemos indicar óculos, lentes de contato ou cirurgia refrativa para tirar o grau. Se o paciente tiver catarata, é possível retirá-la e implantarmos uma lente dentro do olho com o grau do paciente (lente intraocular)”, observa Coelho.
Por outro lado, o oftalmologista do Grupo São Francisco alerta que tratamentos por meio do uso de lentes de contato e cirurgia são seguros, mas precisam ser realizados de forma cuidadosa.
“As lentes de contato não são recomendadas se o paciente não tiver condições de cuidá-las adequadamente ou manuseá-las, como no caso de crianças ou pessoas com déficit mental. Outras contraindicações envolvem os casos em que o paciente tenha olho seco, inflamações ou doenças oculares. A cirurgia com laser também corrige todos estes tipos de problemas e é muito segura, mas precisa ser bem indicada e verificar se não há contraindicação para a cirurgia”, comenta Coelho.

Compartilhe: